Fechar

Futebol

Emprestado

'Ainda vou dar alegrias ao Maringá', diz Prego após acesso em SC

Publicado por Chrystian Iglecias, 15:10 - 13 de Agosto de 2019

Bloco de Imagem

Prego comemora acesso do Almirante à Série A do Catarinense. Foto: Arquivo Pessoal.

Visto como uma grande promessa do futebol maringaense, o lateral-esquerdo Júnior Prego decepcionou o torcedor no primeiro semestre de 2019. Errático no Paranaense e na Série D, o jovem de 24 anos ouviu muitas críticas da imprensa esportiva regional e principalmente do torcedor do Maringá FC. Após a eliminação do Tricolor na primeira fase da quarta divisão nacional, Prego foi emprestado ao Almirante Barroso, de Santa Catarina, até o fim de setembro para manter o ritmo de jogo.


Em Itajaí, o lateral retomou a confiança e se destacou na campanha do título da segundona catarinense, consequentemente conquistando o acesso à primeira divisão em 2020. Júnior Prego, porém, não desfrutará do que ajudou a conquistar. De férias, ele se reapresenta ao Maringá em janeiro para iniciar a preparação para a disputa da Divisão de Acesso do Campeonato Paranaense.


Foi justamente nesta competição que Prego despontou, em 2017. Na campanha do título da segunda divisão estadual, o lateral-esquerdo foi protagonista, com arrancadas fulminantes pelo costado e assistências precisas. Naquele mesmo ano, o jovem, à época com 22 anos, conquistou também a Taça FPF sub-23, também sendo protagonista ao lado de nomes como o extremo Dandan, seu companheiro no Almirante, e o centroavante Alef Manga, hoje na Portuguesa.



"Estou confiante em conquistar mais um acesso. Apesar de que não jogo sozinho, o Maringá sem dúvidas irá contratar profissionais qualificados para conquistar o objetivo de voltar à elite", afirmou Prego em contato com o portal GMC Online no início da tarde desta terça-feira (13).


Bloco de Imagem

Prego apoia o ataque em jogo contra o Paraná Clube. Foto: Fernando Teramatsu

O jogador confessou o mal rendimento no Paranaense e na Série D. Para ele, no entanto, nada está perdido. "Sou consciente de que deixei a desejar, mas cheguei no Almirante com outra cabeça e tive rendimento bem melhor. Estou confiante daqui em diante", motivou-se.


No início de 2018, durante a preparação para aquele que seria seu primeiro Paranaense na elite, Júnior Prego sofreu o grande baque de sua carreira até o momento. Em um treinamento, o jovem acabou sofrendo duas graves lesões no joelho direito - uma lesão completa do complexo ligamentar lateral e uma lesão parcial do ligamento cruzado anterior. Com isso, ele passou por cirurgia e ficou sem jogar por um ano, voltando apenas no Paranaense deste ano. Para Prego, no entanto, as lesões não servem como desculpa e nem mesmo o afetaram.


"Parece que nem fiz cirurgia. Foi uma ótima recuperação e o médico foi muito bom. Só tenho que agradecer. Estou bem fisicamente e cada vez pegando mais ritmo de jogo", analisou.


Além do fraco desempenho dentro de campo, Prego se envolveu em uma polêmica nas redes sociais após a eliminação da Série D. Após a derrota para o Avenida, na última rodada da fase de grupos, o jogador foi visto rindo ao lado de um companheiro e foi cobrado por um torcedor. Digamos que Prego mandou o torcedor ir tomar caju...



"Isso foi uma decepção também, porque afetou a imagem. Mas, futebolisticamente falando, eu não jogo sozinho. Futebol é coletivo e como sou mais velho no clube, o foco das críticas é em quem tem mais nome. Eu acredito em mim, sempre acreditei", afirmou.


"Talvez não me preparei bem como tinha que me preparar, mas não vivo no passado. Foi um aprendizado, e voltando para o Maringá vou chegar de cabeça erguida e trabalhar pra mostrar o quanto eu posso. No futebol a gente tem que se provar todos os dias. Se Deus quiser vou dar alegrias para o Maringá", projetou.



 Confira lances de Prego em sua melhor fase

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo