Fechar

Futebol

Corda no pescoço

Após derrota para o LEC, Maringá pode entrar na zona do rebaixamento

Publicado por Chrystian Iglecias, 15:05 - 21 de Março de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube

O Maringá FC corre sério risco de ser rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Paranaense. Na noite desta quarta-feira (20), o Tricolor foi derrotado mais uma vez na Taça Dirceu Krüger, segundo turno do estadual. Jogando no Willie Davids, com apenas 1.500 torcedores nas arquibancadas, o time da Cidade Canção perdeu para o rival Londrina pelo placar de 2 a 1. 


Agora, o Maringá FC precisará torcer contra o Rio Branco de Paranaguá. Caso o Leão da Estradinha consiga ao menos um empate diante do FC Cascavel, fora de casa, nesta quinta-feira (21), o Tricolor terminará a rodada na zona de rebaixamento. E pior: o próximo jogo é complicadíssimo, diante do Operário, em Ponta Grossa.


Atuação apática na estreia de Forner


O jogo desta quarta-feira marcou a estreia do técnico Sandro Forner. Com pouca criação e volume de jogo, o Maringá sofreu em campo, principalmente no segundo tempo. Após empatar o jogo no fim da primeira etapa com Welton Paraguá, o Tricolor voltou para a etapa final e, logo aos quatro minutos, sofreu o gol que selou a vitória do Londrina, marcado por Luquinha. 


A partir daí, a equipe da Cidade Canção não conseguiu mais reagir e abriu espaço para contra-ataques perigosos do Tubarão, que por detalhes não saiu de campo com um placar maior. Victor Golas, goleiro maringaense, chegou a defender um pênalti e a praticar defesa milagrosa no rebote.


Treinador pode mudar esquema tático


Após o jogo, o técnico Sandro Forner, que fez sua estreia apenas um dia após a chegada à Maringá, compareceu para entrevista coletiva e chamou a atenção para um aspecto: o esquema tático. Para ele, a equipe tem dificuldades de jogar no 4-3-3, formação que vem sendo utilizada desde o início do Paranaense.


 "Deu pra detectar hoje algumas coisas da equipe. O que posso te adiantar é que a gente tem dificuldade pra jogar nesse sistema, porque nesse sistema você precisa de características dos extremos, e não temos muito essa característica, então o jogo fica um pouco amarrado. É possivel que nesse pouco tempo a gente faça mudanças com relação a isso para tentar salvar a situação, que é o objetivo da minha vinda'', disse Forner.


Possíveis problemas com lesões


No segundo tempo da partida contra o Londrina, dois jogadores importantes do Maringá FC sentiram lesões. O centroavante Tiago Orobó sofreu uma luxação no ombro, mas seguiu em campo até o apito final. Já Rogerinho foi substituído por Dandan por conta de um estiramento muscular. Ambos farão exames nesta quinta-feira para conhecer a gravidade das lesões e o tempo de recuperação. Há um consenso dentro do clube de que a lesão de Rogerinho é mais grave do que a de Orobó.


Reapresentação


Nesta quinta-feira à tarde, às 15h30, os jogadores do Maringá que jogaram 45 minutos ou menos se reapresentarão no CT do Clube e treinarão sob as ordens de Sandro Forner. Os jogadores que disputaram mais de 45 minutos se reapresentam amanhã.


 


 

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo