Fechar

Futebol

Marco

Maringá FC acerta primeira venda de sua história

Publicado por Chrystian Iglecias, 15:55 - 11 de Julho de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação/Maringá FC

Esta quinta-feira (11) ficará marcada na história do Maringá FC como o dia em que o tricolor maringaense emplacou a primeira venda de sua trajetória de apenas nove anos. Nesta manhã, o clube anunciou, por meio de seu site oficial, que cedeu 70% dos direitos econômicos do atleta Rômulo da Cruz, de 17 anos, ao Athletico Paranaense. O valor da transação não foi divulgado. 


Mesmo com a transferência, o time da Cidade Canção segue sendo dono de 30% dos direitos do atacante. Em caso de uma eventual venda de Rômulo no futuro, esta porcentagem do montante será depositada nos cofres do Maringá FC.


Rômulo já estava atuando pelo furacão desde outubro do ano passado. Ele foi emprestado ao clube da capital após ter se consagrado como o artilheiro do Campeonato Paranaense sub-17 de 2018, e o contrato terminaria no final de janeiro de 2020. Devido às boas atuações do jovem em Curitiba, o Athletico resolveu exercer o direito de compra, acordado no momento do empréstimo. 


Em entrevista ao site do MFC, o diretor de futebol do clube, Paulo Regini, elogiou o atleta e afirmou que o mesmo tem potencial para se tornar um grande jogador profissional. 

Bloco de Imagem

Rômulo com o uniforme de treino do Athletico. Foto: Divulgação


“Foi um primeiro passo do Maringá FC. Nossa intenção é valorizar atletas da região e o Romulo é um exemplo disso. O jogador foi muito bem nas nossas categorias de base e isso fez com que o Athletico e outros clubes, inclusive um do Japão, se interessassem pelo seu futebol. Após o empréstimo, o jogador seguiu realizando bons jogos e chegamos a um acordo bom para o Maringá, o Athletico e o próprio Romulo. Ele tem tudo pra se tornar um grande jogador”, afirmou o cartola.



Já Clério Dallazen Júnior, diretor financeiro do tricolor, afirmou que o clube trabalha para que novas transferências sejam realizadas. Júnior considera a prática essencial para que o Maringá FC seja conhecido no país como um grande exportador de joias.



"Se posicionar como vitrine para grandes clubes é um dos nossos pilares de trabalho, Esse tipo de negociação é importante para que o MFC seja reconhecido como um celeiro de talentos também para outros clubes e com isso atrair cada vez mais atletas jovens e de qualidade para nosso elenco”, explicou o dirigente.



Outro jogador que está emprestado pelo Maringá FC com direito de compra é o meia Pedro Gomes, de 23 anos, que está jogando no Osters, da Suécia. Ele fez parte do elenco que disputou o paranaense e a Série D em 2018.


 

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo