Fechar

Volei

Paradesporto

Maringá vai sediar a 2ª etapa da Regional Sul de Paravôlei

Publicado por Redação GMC, 15:38 - 09 de Agosto de 2018

Maringá será sede neste fim de semana da segunda etapa Regional Sul de Paravôlei ou “Vôlei Sentado”, uma modalidade praticada por pessoas com pouca mobilidade.


A abertura oficial do evento será neste sábado (11), às 13h30, porém os jogos começam a ser disputados a partir das 8h30, no Ginásio Valdir Pinheiro, na Vila Olímpica.


Vão participar jogadores de quatro equipes representantes das cidades de Maringá, Paranaguá e Curitiba.


Na manhã de sábado (11) estarão em quadra, às 8h30, as equipes do IPP Curitiba Paravoley X Círculo Militar-Curitiba. Às 10 horas jogarão AVPL-Paranaguá X Assama/Unifil/Maringá; às 14h - IPP Curitiba Paravoley X AVPL-Paranaguá e às 16h jogarão Assama/Unifil/Maringá X Círculo Militar-Curitiba.


Os dois jogos de domingo (12) vão envolver, às 8h30, Círculo Militar-Curitiba X AVPL-Paranaguá e, às 10 horas, Assama/Unifil/Maringá X IPP Curitiba Paravoley.


A primeira etapa da Regional Sul foi realizada no mês de abril deste ano no Círculo Militar do Paraná, em Curitiba, quando a equipe da casa garantiu o título. Na ocasião, o time da Associação dos Deficientes por Amputação de Maringá (Assama) ficou com a segunda colocação.


Conforme acontece todos os anos, cada equipe é responsável por sediar uma das etapas.


Regras básicas


O Vôlei Sentado é disputado por jogadores amputados, paralisados cerebrais, lesionados na coluna vertebral e pessoas com outros tipos de deficiência locomotora. Uma das regras principais do esporte é que os atletas não podem bater na bola sem estar em contato com o solo.


A modalidade surgiu da junção do vôlei convencional com um esporte alemão chamado sitzbal. A união das duas modalidades fez surgir o vôlei sentado em 1956.


Utilizando basicamente as regras do vôlei, o esporte tem um ritmo frenético e é disputado oficialmente desde as Paraolimpíadas de Arnhem-1980, na Holanda.


Em 1976 apareceu em Toronto, no Canadá, apenas como exibição. Quando entrou no programa paralímpico, o vôlei sentado dividia espaço com a modalidade disputada em pé.


Após 24 anos a modalidade ganhou destaque de vez a partir dos Jogos de Atenas-2004, quando o vôlei paralímpico passou a ser disputado apenas com os atletas sentados.


A quadra para a prática do paravôlei mede 10m por 6 metros e os sets valem 25 pontos, enquanto no tie-break vão até 15 pontos.


A rede é posicionada a 1,15m do chão para homens e 1,05m para mulheres.


É permitido bloquear o saque, mas não é permitido bater na bola sem estar sentado. São seis jogadores de cada time em quadra.


Confiança maior


Para o técnico da Assama, Antonio Jacinto dos Santos - o professor Tony - o objetivo da equipe é garantir uma medalha nesta segunda etapa regional.


“A expectativa é realizar um campeonato tranquilo já que estarão as quatro equipes do Paraná. A meta maior, em relação a classificação, é se manter no pódio”, assegura.


Segundo o coordenador de Esportes Paralímpicos da Secretaria de Esportes e Lazer (Sesp), Silvio Podadeiro, os expressivos resultados que vêm sendo alcançados pelas equipes paradesportivas de Maringá nas competições são atribuídos ao empenho, apoio e estímulo que atletas e associações recebem da administração municipal. “Depois de ter sido vice-campeões em Curitiba e com o incentivo que recebemos, já podemos confiar que vamos ainda mais confiantes para esta segunda etapa regional de Paravôlei, principalmente porque agora a disputa será aqui em Maringá”, afirma. (CP/PMM)


Mais informações: (44) 3220-5772 / 3220-5774 (Sesp)


Por Diretoria de Comunicação da PMM

Bloco de Imagem

Vão participar jogadores de quatro equipes representantes das cidades de Maringá, Paranaguá e Curitiba. Foto: divulgação/Sesp

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo