Fechar

Maringá

Balanço

Em 5 anos, Contorno Norte de Maringá registrou mais de 200 acidentes

Publicado por Letícia Tristão, 09:30 - 04 de Janeiro de 2019

O Contorno Norte de Maringá completa cinco anos de inauguração na próxima quinta-feira (10). Até o dia 20 de dezembro de 2018, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) havia registrado 214 acidentes. Desse número, 69 vítimas sofreram ferimentos graves e 13 morreram. 


De acordo com o inspetor da PRF, Pedro Faria, a maior parte dos acidentes são saída de pista, colisões traseiras e atropelamento de pedestres.



“A maioria das mortes foi por travessia de pedestres fora da passarela, isso porque invés de atravessar na pista pela passarela, o pedestre tenta passar pela rodovia e acaba sendo atropelado” diz.



Construção


A obra no Contorno Norte de Maringá começou em 2008 e levou cinco anos para ficar pronta. A construção ficou quase um ano parada por suspeita de superfaturamento. O Tribunal de Contas da União (TCU) investigou as denúncias na época, mas não encontrou irregularidades após revisar o projeto. O valor da obra foi de R$ 412 milhões.


O contorno rodoviário foi projetado com o objetivo de desviar o trânsito pesado da Avenida Colombo, para amenizar o trânsito urbano na cidade. A previsão era eliminar o trânsito de aproximadamente 22 mil veículos pesados ao dia.


No entanto, a prefeitura não pode restringir o tráfego de veículos na avenida porque é um trecho urbano da rodovia federal BR-376, portanto é responsabilidade da Polícia Rodoviária Federal. Seria preciso a assinatura de um convênio entre prefeitura e PRF, mas que ainda não foi concretizado.


Ainda segundo o inspetor, a polícia pretende aumentar a fiscalização de excesso velocidade. “A PRF está com operações radares também no Contorno Norte”, afirma.


O Contorno Norte de Maringá tem 17 quilômetros de extensão, 14 viadutos, três pontes (sobre os ribeirões Maringá, Mandacaru e Morangueiro) e 12 passarelas.

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação/PMM

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo