Fechar

Maringá

Festa em chácara

Evento em Maringá termina com organizadores na delegacia

Publicado por Luciana Peña/CBN Maringá, 11:14 - 22 de Outubro de 2018

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação/Guarda Municipal/CBN Maringá

Uma festa em uma chácara de Maringá, neste fim de semana, terminou na delegacia depois de uma confusão. O número de convidados era tanto que faltou espaço para os carros. Muitos motoristas estacionaram numa lavoura recém-plantada. Para entrar na festa sem pagar tinha gente quebrando a cerca do vizinho.


Emerson Palmieri, morador da região, acordou com a algazarra. Ele diz que chamou a Guarda Municipal, mas a esta altura o prejuízo já era grande. 


O comandante da Guarda Municipal, Osmar Machado, diz que festas assim geralmente são organizadas em redes sociais e fogem do controle. A fiscalização depende de denúncia. Mas a punição agora está mais rigorosa porque o dono da chácara também é responsável e pode perder o alvará.


Ouça a reportagem completa


A reportagem da rádio CBN Maringá entrou em contato com o dono da chácara onde a festa foi realizada pelo celular informado na internet, mas ninguém atendeu.


PM faz operação para fiscalizar eventos irregulares

A Polícia Militar (PM), com apoio da Guarda Municipal, realizou, na tarde deste domingo (21), uma operação para prevenir e fiscalizar eventos irregulares em Maringá. "Com o objetivo de promover segurança e garantir a ordem diante de informações de eventos não autorizados", a PM reforçou o policiamento principalmente na Praça da Catedral, na Vila Olímpica e no antigo aeroporto, locais que, segundo a polícia, havia a possibilidade de aglomerações para um evento clandestino.


Ainda de acordo com a PM, a operação transcorreu sem alterações, já que a festa foi cancelada depois que a operação foi deflagrada.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo