Fechar

Maringá

Prefeitura de Maringá

Horas extras: mais de 100 servidores serão alvo de sindicância

Publicado por Victor Simião/CBN Maringá, 08:20 - 24 de Agosto de 2018

A Prefeitura de Maringá vai abrir sindicância para investigar os 102 servidores que mais fazem horas extras. A lista leva em consideração o período de novembro de 2017 a abril de 2018. Todos eles fizeram mais de 100 horas extras. Teve servidor que fez 177 horas extras por mês – em média. É como se a pessoa trabalhasse o dobro do inicialmente previsto por mês. A investigação interna começa neste mês por meio de uma comissão específica.


Segundo o secretário de Recursos Humanos, César França, na sindicância o servidor vai ter de explicar os motivos das horas extras. Se a justificativa for aceita, a sindicância será arquivada. Caso contrário, um processo será aberto, podendo o servidor ter de ressarcir os cofres públicos, explica França.


Não há prazo para o término da sindicância. As áreas com maior número de servidores são Saúde e Serviços Públicos.


Os trabalhos para reduzir as horas extras começaram em janeiro deste ano. Ao longo deste ano, foram pagos R$ 13,3 milhões em horas extras.



Ouça a reportagem completa com entrevista do secretário de Recursos Humanos, César França, na CBN Maringá.



O corte de despesas de horas extras é uma medida do Município para cortar gastos e reduzir o custo com o pessoal, que ficou em 49% no primeiro quadrimestre.


Entre outras medidas, a prefeitura criou o banco de horas, que começa a funcionar em outubro. Por meio dele, a Secretaria de Recursos Humanos quer saber previamente quem vai fazer hora extra e o porquê.


O limite máximo de horas extras mensais fixado pelo decreto é de 30 horas mensais. Mais do que isso deve haver comunicação ao RH. O servidor poderá tirar dias de folga ou receber a quantia em hora extra – mas tudo isso tem de passar pelo RH.


A prefeitura também criou neste ano uma lei de diárias para servidores para tentar reduzir os gastos com horas extras.


Leia mais notícias de Maringá.

Bloco de Imagem

Foto: Marcio Naka/PMM

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo