Maringá

129 no Paraná

Quatro casos de dengue são confirmados na região de Maringá

Publicado por Carina Bernardino/CBN Maringá, 11:11 - 10 de Janeiro de 2019

Bloco de Imagem

Simples ações como não permitir acúmulo de água em recipientes e a retirada de entulhos continuam ser a melhor maneira de prevenir dengue e acidentes com peçonhentos. Foto: Prefeitura de Maringá

O período epidemiológico da dengue pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) é de agosto de um ano até agosto do outro, mas também há contagem mensal para que os municípios se organizem no combate à doença. Neste mês, por exemplo, é possível saber que já foram confirmados 129 casos de dengue e que quatro são da região de Maringá. Desse total, 13 casos são importados. A informação é da 15ª Regional de Saúde. Greice César do Amaral, do setor de epidemiologia, diz que as confirmações são nos municípios de Santa Fé, Astorga, Colorado e Floraí.


Sobre o período de férias e chuvas típicas de verão, ela orienta a população para importância de manter os quintais e residências limpas.


Neste ano, os municípios com maior número de casos suspeitos notificados no Paraná são Londrina com 1.005, Foz do Iguaçu, que tem 520 confirmações, e Paranavaí, que contabiliza 331 notificações. Já os municípios com maior número de casos positivos são Uraí, com 33, Foz do Iguaçu, que tem 25 e Paranavaí que está com 15 confirmações da doença. Três casos são graves, sendo dois de dengue hemorrágica. 

Compartilhe

1 Comentários

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

  • Walter Laercio Bento

    Walter Laercio Bento

    2 meses atrás
    No caso especifico da cidade Floraí, houve um caso importado no inicio de 2018, a forma como está inserido a matéria finaliza-se dando a impressão que esse fato é recente, e deixa outras cidades que realmente passaram por epidemias fora do contexto. Fica o primeiro impacto ao leitor, está certo que abaixo vem as cidades com numero grande de casos. Mas na reportagem precisaria frisar que nosso caso foi la no inicio de 2018.
    Walter Laercio Bento - coordenador municipal de endemias,

voltar ao topo