Fechar

Paraná

Residencial São José

Incêndio destrói fábrica de espuma de Sarandi

Publicado por Luciana Peña/CBN Maringá, 10:15 - 13 de Agosto de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Um incêndio destruiu uma fábrica de espumas do Residencial São José, em Sarandi, na manhã desta terça-feira (13). A empresa é vizinha de residências que por pouco não foram atingidas. Ninguém ficou ferido, mas o susto foi grande.


O fogo começou por volta das 8h. Segundo os bombeiros, um funcionário relatou que estava batendo espuma quando uma das facas da máquina quebrou e soltou uma faísca, que deu início ao fogo.

A dona Dirce Santos estava tomando café quando viu uma fumaça preta muito densa por toda a rua.


"Quando eu vi, escureceu tudo aqui na área. Aí eu escutei o vizinho gritando, porque deu uma explosão muito grande. Quando eu saí aqui, já não dava para ver mais nada. A fumaça tampando tudo por cima da nossa casa. Foi um susto muito grande, eu nunca tinha visto coisa igual", relembra. 


A casa do pai da Larissa de Lima fica ao lado da fábrica. Ela diz que chegou logo depois de o fogo começar e que foi um grande susto, mas ninguém se machucou e a casa não foi danificada.


Ouça na reportagem


O sargento Ricardo Peligrinello explica como foi o combate ao incêndio.


"O fogo já tinha tomado todo o barracão de espuma, que é um material altamente inflamável. Os funcionários rapidamente evacuaram o local e ficaram no aguardo do Corpo de Bombeiros, [que] chegou, controlou o incêndio, evitou propagação para as residências vizinhas e encerrou o combate. Foi rápido. O material combustível se desfez rapidamente e nós conseguimos fazer o controle das chamas."

Bloco de Galeria

Fotos: Keila Santos/Divulgação/CBN Maringá

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo