Fechar

Paraná

Ajuda

Moradora de Sarandi cria vaquinha online para tratamento contra câncer

Publicado por Monique Manganaro , 08:49 - 21 de Novembro de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Reprodução/Instagram

A luta de Juliana Ruiz dos Santos contra um câncer já se estende por quase três anos. Desde que descobriu a doença, a moradora de Sarandi dedica parte da vida aos tratamentos invasivos e convive diariamente com as dores intensas. Agora, a descoberta de um novo tratamento renovou as esperanças de toda a família e a busca passou a ser por recursos para custear a intervenção necessária.


Casada e mãe de um menino de 4 anos, Juliana compartilha nas redes sociais trechos da própria vida e divide com os seguidores momentos do dia a dia em busca da cura para o câncer.


A doença, já em estágio avançado, foi descoberta quando Juliana procurou um médico por causa de dores no abdômen. Segundo ela, o inchaço no corpo e a falta de apetite mostraram o quão grave estava a situação.


“O câncer se encontrava no intestino e nos linfonodos do meu tórax. Fiz uma cirurgia para retirar o do intestino, pois os do tórax não tinha mais como. A partir disso, fiz a primeira quimioterapia, que teve um ótimo efeito, e inativou o câncer. Porém, após 6 meses, as metástases voltaram muito mais agressivas e resistentes às medicações”, detalha Juliana.


Desde então, ela é submetida a quimio e radioterapias, mas que não resultaram no sucesso esperado. A doença, segundo ela, está avançando e as metástases já atingiram ossos e o fígado.

Bloco de Imagem

Foto: Reprodução/Instagram

“As metástases dos ossos me causam dores intensas, que nem mesmo a morfina consegue amenizar. Estou cada vez mais debilitada e impossibilitada de fazer atividades que antes eram normais, como caminhar, cozinhar, ir ao banheiro e brincar com meu filho, que é o que mais me entristece”, desabafa.


Juliana detalha que exames e consultas recentes mostraram, no entanto, uma chance de cura: um tratamento de imunoterapia. No entanto, por estar em fase de testes, o procedimento é realizado apenas fora do Brasil e não tem cobertura pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ou por planos de saúde brasileiros.


Cada sessão, de acordo com Juliana, chega a custar R$ 15 mil. Para ela, foram prescritas 20 sessões, no mínimo.


A luta da família, agora, é para arrecadar recursos que possam custear o tratamento dela. Por meio de uma vaquinha online, Juliana pretende conseguir os R$ 450 mil necessários.


“Estou pedindo ajuda pois quero viver, quero ter esperanças, quero poder fazer planos para meu filho, tendo a chance de realizá-los. Quero aproveitar minha vida com meu marido, sendo feliz e com saúde!”, diz.



As contribuições são feitas pela internet, por meio da vaquinha organizada pela família. Qualquer valor pode ser doado.



Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo