Paraná

Nesta quarta

Paraná: bebê é salvo por policiais após ser abandonado na calçada

Publicado por Banda B, 08:17 - 06 de Fevereiro de 2019

Um bebê recém-nascido foi localizado abandonado na calçada em Curitiba. Uma equipe do 23º Batalhão da Polícia Militar voltava de uma ocorrência no Centro de Curitiba, por volta das 4 horas desta quarta-feira (6), quando alguém chamou a atenção dos policiais sobre algo estranho na rua.


A dupla parou e viu a criança no chão, com poucas roupas, na esquina da Rua João Negrão com a Avenida Getúlio Vargas.


Horas depois, a mãe da criança foi localizada no terminal Guadalupe, no Centro. A mulher, de 25 anos, que é moradora de rua, começou a passar mal e o Samu foi chamado. Aos socorristas ela disse que tinha tido um filho e deixou na rua.



“Dei à luz e larguei meu filho lá na rua”, disse a mulher.



Ela foi levada para o Hospital do Trabalhador, mesmo hospital onde a filha recém-nascida foi levada.


Na ambulância, a mulher disse ainda que não queria a criança. A placenta foi encontrada perto de onde a mulher deu à luz.


De acordo com o relato da soldado Vigorenze e do soldado Cleverson, o bebê, uma menina, apresentava sinais de hipotermia e um ferimento na cabeça. Ela foi socorrida imediatamente.


“Só temos a agradecer a atitude dos soldados que, prontamente, salvaram a vida deste bebê. Mais um pouco, com a noite fria, esta criança poderia morrer ali abandonada na rua”, disse o tenente Dias.


A criança recebeu os primeiros cuidados e passa bem. O caso deve ser investigado pela Polícia Civil.


Leia mais notícias de Curitiba e do Paraná na Banda B.


Matéria atualizada às 8h45 desta quarta-feira (6) para acréscimo de informações.

Bloco de Imagem

Bebê já agasalhado após ser encontrado na rua. Foto: PM/PR

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo