Fechar

Paraná

Estudo

Prefeitura de Sarandi contrata fundação para revisar o plano diretor

Publicado por Victor Simião/CBN Maringá, 15:51 - 11 de Dezembro de 2019

10 anos após o plano diretor ter sido feito na cidade, a Prefeitura de Sarandi contratou a Fundação de Apoio e Desenvolvimento da Universidade Estadual de Londrina (Fauel) para revisar o projeto. O plano é um estudo que prevê os caminhos pelos quais a cidade irá passar nos próximos 10 anos. São vários os tópicos como urbanização e demografia. E esse projeto tem sido exigido para repasses de recursos, por parte do Estado e Governo Federal.


A Fauel ficou responsável, também, pela criação dos planos de mobilidade urbana, resíduos sólidos e arborização. Sarandi irá gastar R$ 765 mil pelos serviços. Os planos devem ficar prontos em até um ano e meio.


Uma primeira reunião entre fundação e secretários municipais já foi feita. Agora, o momento é o de coleta de dados, explica o secretário de Urbanismo de Sarandi, Walter Volpato Junior. "É uma exigência do governo do Estado que, a cada 10 anos, os municípios revisem seus planos diretores. Como Sarandi não possuía planos de mobilidade urbana, resíduos sólidos e arborização, os serviços foram contratados juntos", declarou.


Com cerca de cem mil habitantes, Sarandi tem crescido. Os planos servem para auxiliar o trabalho do poder público, afirma o mandatário.


Na página inicial do site da prefeitura, há a informação sobre o plano de mobilidade. Clicando neste link, o cidadão pode responder a um questionário sobre o tema.


Ouça a reportagem completa na CBN Maringá.

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação/Prefeitura de Sarandi

Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo