Fechar

Policial

Em Marialva

Adolescente confessa participação em homicídio em tabacaria

Publicado por Victor Simião/CBN Maringá, 09:25 - 14 de Janeiro de 2020

Policiais civis e militares participaram da ação que encontrou os dois suspeitos.


O jovem de 18 anos já tinha um mandado de prisão aberto em relação a outro caso. Em depoimento, ele disse que estaria sendo ameaçado por Martins, mas ficou em silêncio quando questionado se teria matado a vítima.


A Polícia Civil encontrou indícios de participação efetiva dele, como a jaqueta de couro e luvas, diz o delegado responsável pelo caso, Rodolfo Vieira. "A jaqueta tem, inclusive, um rasgo característico na manga, que dá para ver no vídeo do circuito interno de monitoramento da tabacaria. Localizamos duas balaclavas e as luvas utilizadas, que já estavam na caixa de esgoto. Eles já haviam tentado se desfazer delas. Localizamos também dois carregadores de pistolas 9mm, que foi o calibre utilizado pelos bandidos na empreitada", destaca o delegado. 


O adolescente assumiu o crime. Mas a confissão deve ser analisada com outras provas, afirma o delegado. "A confissão não tem valor absoluto, então a gente precisa de outros elementos para poder confirmar ou não essa confissão do menor", diz Vieira. 


As detenções não aconteceram flagrante. Por causa disso, no caso do adolescente, ele assumiu um termo circunstanciado e foi encaminhado à autoridade responsável.


Em relação ao jovem de 18 anos, ele foi preso em flagrante, mas por por tráfico de drogas e posse de munição de calibre restrito. No caso do homicídio, o pedido de prisão ainda deve ser feito pela polícia.


Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui e participe do nosso grupo. Lembrando que apenas administradores podem enviar mensagens.

Bloco de Imagem

Foto: Screenshot

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo