Policial

Homenagem

Morre Apolo, um dos primeiros cães policiais de Maringá; VEJA FOTOS

Publicado por Carina Bernardino/CBN Maringá, 16:49 - 29 de novembro de 2018

Bloco de Imagem

Apolo tinha 16 anos e sofreu uma parada cardíaca. Foto: Divulgação/PM

A matilha do 4º Batalhão da Polícia Militar de Maringá perdeu um dos primeiros cães do Pelotão de Choque Canil. O rottweiler Apolo foi o segundo cão doado à PM no ano de 2004, junto com o cão Thor, da mesma raça.


O animal serviu a corporação por quase dez anos, até se aposentar e ser doado ao sargento Márcio Roberto Barbieri, que o treinou desde a sua chegada na PM. Em entrevista à CBN Maringá, o sargento diz que sentirá muita falta do Apolo, que morreu nesta quarta-feira (28).



"Ele não sofreu, morreu dormindo ao ter uma parada cardíaca. Ele tinha 16 anos, a média de idade de vida desse cão é de 12 anos, sinal de que foi bem cuidado. Depois de entrar no Choque Canil me formei em veterinária e tinha um cuidado especial com ele", diz.



Apolo trabalhou como cão de Patrulha e Choque. Auxiliou em inúmeras ações e operações policiais, sendo considerado um dos mais eficientes cães da PM. Ouça o sargento.

O major Ademir da Fonseca Júnior lembra que Apolo foi um cão muito disciplinado e ativo. O animal ganhou fama por sua imponência e obediência durante as missões policiais. Mas também era dócil quando podia.


Uma homenagem do 4º Batalhão da PM ao cão ocorreu na tarde desta quinta-feira (29). Após a cerimônia, o animal foi cremado e as cinzas dele permanecerão com a família do policial militar.

Bloco de Galeria
Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo