Fechar

Policial

Nesta terça

Princípio de motim na carceragem da 9ªSDP mobiliza policiais

Publicado por Monique Manganaro , 15:51 - 27 de Agosto de 2019

Bloco de Imagem

Foto: CBN Maringá

Equipes do Setor de Operações Especiais (SOE) de Maringá foram mobilizadas para controlar um princípio de motim na carceragem da 9ª Subdivisão Policial, em Maringá. A organização dos detentos começou na tarde desta terça-feira (27).


De acordo com o coordenador regional do SOE, Luciano Brito, um preso foi feito como refém, mas não houve agressão e ele foi liberado momentos depois. Os agentes do SOE agiram rapidamente e controlaram a situação.


Segundo informações apuradas pela reportagem da rádio CBN Maringá, a cadeia tem capacidade para 24 detentos. Atualmente, 105 estão presos no local.


Conforme explica Brito, o motim foi iniciado durante a movimentação de detentos que ocorre diariamente, no acesso de uma cela em uma área próxima ao convívio dos presos. "Ao movimentar esse preso, os demais do convívio tentaram pegar esse preso e tomar ele como refém. Chegaram a retirá-lo das mãos do agente de cadeia. Os demais agentes interviram. A equipe SOE estava em deslocamento para Sarandi e também tínhamos uma equipe do Choque da Polícia Militar que conseguiram retirar o preso das mãos dos demais presos e a situação foi contida", detalha. 


Os agentes do SOE ainda revistaram o local e encontraram um estoque (objeto de metal pontiagudo). 


Em relação a motivação para o motim, teria sido a superlotação da unidade. Ouça a entrevista


Transferência


20 presos estão sendo transferidos para a Casa de Custódia de Maringá (CCM). O SOE informou que a transferência já estava agendada e ocorre semanalmente. Porém, como houve o princípio de motim, decidiu-se fazer a transferência nesta terça. 


Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo