Fechar

Política

Maringá

Maia: 'Casa de Semiliberdade não será construída no Campos Elíseos'

Publicado por Monique Manganaro , 10:20 - 17 de Outubro de 2019

Bloco de Imagem

Foto: arquivo/GMC Online

Em reunião com o secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost (PSD), em Curitiba, o prefeito Ulisses Maia teve a garantia de que a Casa de Semiliberdade não será mais construída no Jardim Campos Elísios, em Maringá. A notícia foi divulgada pelo vereador Alex Chaves (PHS) na tarde desta quarta-feira (16).


A proposta do governo do estado era que o local fosse utilizado para ressocialização de adolescentes infratores. Os jovens poderiam trabalhar ou estudar durante o dia e passariam as noites na instituição. No entanto, a ideia não foi bem aceita pelos moradores do bairro.


O projeto de construção da Casa de Semiliberdade havia sido apresentado em reunião no dia 8 deste mês, na Associação Comercial e Empresarial de Maringá (Acim).


Para o prefeito, a obra é importante, mas o local escolhido era inadequado. “Naquele local, não será construído o semiliberdade. Agora, estamos juntos procurando uma solução para isso e a eventual transformação dessa área em um Centro Dia do Idoso, que atende a todos e nós não teremos problemas com isso”, garantiu Maia.


A obra, do governo do estado, estava sendo feita em um terreno doado pela Prefeitura de Maringá em 2006. A construção começou na segunda quinzena de setembro e, dias depois, foi embargada por falta de alvará.


Uma comissão chegou a ser criada para estudar a viabilidade da construção. Faziam parte da Comissão Especial de Estudos: presidente Mário Verri (PT), relator Alex Chaves (PHS) e integrantes Willian Gentil (PTB), Chico Caiana (PTB) e Flávio Mantovani (PPS). 

Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo