Política

Remuneração

Corte de aposentadoria não é algo pessoal, diz Ratinho Junior

Publicado por Victor Simião/CBN Maringá, 18:33 - 06 de Fevereiro de 2019

Entre as primeiras medidas, o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), criou um Projeto de Emenda à Constituição (PEC) para acabar com a aposentadoria de quem se tornar ex-governador do estado. Atualmente, oito ex-governadores e ou ex-primeiras-damas recebem mais de R$ 30 mil de pensão especial por mês. Por ano, R$ 3,6 milhões.


A proposta do governo é um Projeto de Emenda à Constituição, no caso a Estadual. A PEC será encaminhada à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), que dá parecer favorável ou não. Depois, é formada uma Comissão Especial que emite um parecer sobre a proposta – pode apresentar mudanças.


Somente depois o projeto é liberado e vai ao plenário da casa. Como é uma medida que pretende alterar a constituição estadual, ela precisa ser aprovada em dois turnos por 3/5 dos deputados estaduais.


Como não há como retirar de quem já recebe, a medida, se for aprovada, vai atingir Cida Borghetti, que atuou como governadora por oito meses em 2018. Em janeiro deste ano, ela solicitou a aposentadoria, que agora está em tramite administrativo.


Ratinho Junior chamou a aposentadoria de privilégio, mas disse que não é algo pessoal, contra Cida. Ele também disse, em entrevista à CBN Maringá,  acreditar que irá conseguir a aprovação da proposta.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da ex-governadora Cida Borghetti se pronunciou. No texto, disse que não é aposentadoria e sim verba de representação em favor dos ex-governadores e que é algo previsto na constituição estadual.


Entretanto, a assessoria, mesmo questionada pela CBN, não falou sobre a proposta específica do governador do Paraná.

Bloco de Imagem

Foto: Agência Brasil

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo