Fechar

Política

Concessão

Projeto em regime de urgência impede possível concessão do Aeroporto

Publicado por Luciana Peña/CBN Maringá, 15:47 - 19 de Novembro de 2019

Foi rejeitado nesta terça-feira (19), o regime de urgência para um projeto que seria votado na Câmara Municipal de Maringá. O projeto revoga o artigo de lei que autoriza a prefeitura a conceder a administração do aeroporto à iniciativa privada.


A proposta é do vereador Carlos Mariucci. Ele defende que o projeto, do jeito que está, é uma carta branca para que futuros gestores entreguem o aeroporto à iniciativa privada sem discussão com a sociedade. "Nesse momento, não posso dizer se sou contra ou favorável a privatização do aeroporto. O que entendemos é que, quando essa oportunidade surgir, deve ser antes discutida com a Câmara Municipal e também com a população", declarou.


Mas o autor da autorização para a concessão do aeroporto, discorda. O vereador Jean Marques diz que concessão é diferente de privatização. O aeroporto continuará sendo público. Apenas o serviço será gerido pela iniciativa privada, seguindo a tendência no mundo inteiro.


"Primeiramente, me parece estarmos indo na contramão do Brasil. Os grandes aeroportos brasileiros foram concedidos a iniciativa privada e são os que oferecem os melhores serviços. Vamos tentar convencer os demais vereadores de que essa é uma boa solução para a cidade Maringá", afirmou o mandatário.


Sobre a possível “carta branca”, Jean Marques diz que o artigo da lei que autoriza a concessão já estabelece vários critérios para garantir o debate com a sociedade, como por exemplo, audiências públicas. O vereador também esclarece que, ao contrário do que disse o vereador Carlos Mariucci, ele não era líder do prefeito na época em que o projeto autorizando a concessão foi aprovado.


Ouça a reportagem completa na CBN Maringá.


 

Bloco de Imagem

Foto: Reprodução/CMM

Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo