Fechar

Política

R$ 15,6 milhões

TCE-PR pede suspensão de licitação da prefeitura de Maringá

Publicado por Victor Simião/CBN Maringá, 15:45 - 09 de Setembro de 2019

O Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR) pediu a suspensão de um pregão da Prefeitura de Maringá. A licitação, no valor de R$ 15,6 milhões, era para registrar o preço de alimentos. Assim, quando necessário, o município realizaria a compra nos estabelecimentos com o menor preço.


Segundo o TCE-PR, um cidadão acionou a ouvidoria do órgão. No apontamento, essa pessoa disse que o município restringia a participação de empresas ao exigir que no momento da possível contratação as licitantes tivessem dois veículos fechados e refrigerados.


O Tribunal enviou a solicitação aos técnicos, que analisaram o pedido e concordaram com o cidadão. Um Apontamento Preliminar de Acompanhamento (APA) foi encaminhado ao município. Dessa forma, segundo o TCE, a licitação foi suspensa. A informação do tribunal foi divulgada nesta segunda-feira (9).


No entanto, a licitação, aberta no dia 9 de julho, foi suspensa no dia 25 daquele mês. Uma nota publicada no Portal da Transparência da Prefeitura de Maringá não diz o motivo, mas informa que a solicitação veio da Secretaria de Patrimônio.


No dia 23 de julho, o Observatório Social de Maringá (OSM) pediu a impugnação do edital. Entre outros motivos apresentados, relatou que o número de alimentos registrados estava com volume superior ao histórico de consumo dos últimos quatro anos.


Entre outros itens, a licitação solicitava alimentos como linguiça de frango, chá mate, biscoito e carne.


A assessoria de comunicação da Prefeitura informou à CBN nesta segunda que deve republicar a licitação. Atendendo as recomendações do Tribunal de Contas do Estado, um novo certame deve ser divulgado ainda neste mês.


Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.

Bloco de Imagem

Foto: Cleber França/GMC Online

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo