Fechar

Política

Sarandi

Vereadora quer corte de até 88% no salário de colegas, prefeito e vice

Publicado por Nailena Faian, 13:53 - 12 de Dezembro de 2018

A vereadora Eliana Trautwein (PCdoB) protocolou nessa terça-feira (11), na Câmara Municipal de Sarandi, um projeto de lei para reduzir o salário dos vereadores, prefeito e vice-prefeito da cidade.


A proposta prevê que os parlamentares tenham subsídio igual ao dos professores, conforme piso nacional do magistério relativo a 40 horas de trabalho, que seria de R$ 2.455,35. Atualmente, o salário é de R$ 8.788,98, portanto a redução seria de 72%. 


O prefeito, conforme o projeto de lei, teria redução de 64% no salário. Hoje ele recebe R$ 20.887,99, mas, se a proposta fosse aprovada, passaria a receber R$7.366,05, valor correspondente a três vezes o piso nacional do magistério.


O vice-prefeito teria redução de 88% no salário, deixando de receber R$ 10.698,65 para ter subsídio de R$ 1.227,68, correspondente ao valor do piso nacional do magistério para 20 horas de trabalho.


Eliana Trautwein diz que a situação financeira de Sarandi é muito complicada, por isso está propondo a redução dos salários dos representantes do legislativo e executivo. “A população clama por melhorias e investimentos na área da saúde educação. Com a folha de pagamento sobrecarregada, o município não consegue investir. Devemos nos sacrificar perante o povo para juntos ajudarmos a amenizar o problema financeiro do nosso município”, defende a vereadora.


Nessa segunda-feira (10), Eliana anunciou durante a sessão da Câmara que iria protocolar o projeto e foi aplaudida pela comunidade que acompanhava a sessão.

Bloco de Imagem

Vereadora protocolou projeto de lei na Câmara Municipal nessa terça-feira (11). Foto: Divulgação

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo