Fechar

COLUNISTAS

Governador, secretário e prefeito em isolamento

Publicado por Zona Livre, 21:00 - 26 de abril de 2020

O governador Ratinho Júnior (PSC) , o secretário estadual de Saúde Beto Preto e todos os integrantes da comitiva estadual que tiveram contato direto com o ex-ministro da saúde e atual deputado federal Ricardo Barros (PP), que testou positivo para Covid-19, ficarão isolados até que os resultados de exames sejam divulgados.


A informação foi repassada pela assessoria do Governo do Paraná no fim da tarde deste domingo (26).


À tarde, o prefeito de Maringá, Ulisses Maia, que também esteve na reunião da UEM e da Amusep com o governador Ratinho Junior, encontro que teve a participação de Ricardo Barros, anunciou que ficaré em isolamento até ser possível fazer o teste para Covid-19.

Bloco de Imagem

Governador, prefeitos e deputados visitam dependências do Hospitam Universário, na UEM

Mais 108 leitos para a UEM


No evento realizado na sexta-feira, 24, no Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM), o governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou um termo de convênio repassando R$ 15,3 milhões ao hospital, sendo R$ 7,8 milhões para custeio para os próximos seis meses e R$ 7,5 milhões em equipamentos, mobília e insumos médicos. O valor total do investimento será usado para colocar em funcionamento 108 novos leitos, 20 deles em unidade de terapia intensiva e 88 de retaguarda na enfermaria.


A nova ala, cujo prédio foi parcialmente concluído em 2018 e seria usado como clínica de adultos, atenderá exclusivamente pacientes da Covid-19 durante a pandemia provocada pelo coronavírus. Finda esta necessidade momentânea, os novos leitos serão integrados à rotina do hospital, praticamente dobrando a capacidade de atendimento.


Segundo o governador Ratinho Junior, os novos leitos atendem a estratégia do governo estadual de ampliar o atendimento regionalizado e personalizado para pacientes da Covid-19 nesse primeiro momento e cuidados específicos e perto da casa das pessoas no pós-pandemia. Ele também informou que nos próximos dias serão contratados servidores por chamamento público para começar a dar vida a esse novo espaço da unidade de forma escalonada, de acordo com o avanço do número de casos. “São investimentos que vão ficar como ativos para Maringá, para a UEM e para todos os municípios da região. Num segundo momento vamos sentar com os diretores de todos os HUs do Paraná para fazer um planejamento orçamentário de contratações definitivas”, acrescentou.


A superintendente Elisabete Kobayashi, cuja gestão à frente do HUM foi elogiada pelo governador, lembrou que o uso do espaço da clínica de adultos foi solicitado pelo governo do Estado em janeiro. Desde então o hospital vem adequando as novas instalações para abrir os novos leitos. “Criamos um serviço de triagem na entrada do hospital para separar pacientes com sintomas respiratórios que são atendidos em pronto atendimento respiratório, separado do pronto atendimento geral. Também criamos uma unidade de atendimento diferenciada com 4 leitos de UTIs e enfermarias. Mas essa estrutura totalmente nova dará mais segurança aos pacientes e profissionais por ser mais adequada para suprir a necessidade da região”, acrescentou.


Os 20 novos leitos de UTI estarão aptos para uso no início de maio. Parte dos monitores, ventiladores e respiradores foi repassada pelo governo federal e parte pela Secretaria da Saúde. “Viemos fazer a autorização de recursos para que essas licitações e as atas de registro de preço possam ser cumpridas para adquirir ainda mais equipamentos. É um hospital que une assistência e academia. Vamos atender com carinho e respeito pacientes que pegarem do coronavírus”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Beto Preto.


Júlio Damasceno, reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), destacou o papel de integração e ciência proposto pelas universidades em situações de emergência em saúde pública e do comprometimento da gestão nas conquistas da universidade e do hospital. “O coronavírus mostrou como é importante o preparo e a história de desenvolvimento das universidades. Não se desenvolvem medicamentos e protocolos de tratamento sem uma rede. Sem isso estaríamos à mercê do acaso.”


Participaram do anúncio o chefe da Casa Civil, Guto Silva, o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona, o diretor da Sesa, Nelson Werner, o diretor de Gestão em Saúde da Sesa, Vinícius Filipak, o prefeito Ulisses Maia, o vice-reitor Ricardo Dias, a pró-reitora de Extensão, Débora Santana, o presidente da Amusep, Romualdo Batista, os deputados estaduais Evandro Araújo, Homero Marchese, Dr. Batista e Soldado Adriano José, os deputados federais Luiz Nishimori e Ricardo Barros, prefeitos de cidades vizinhas e vereadores de Maringá.


 


Fonte: Informações de assessorias de imprensa e da Comunicação da UEM.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo