Fechar

Maringá

Escolas estaduais

Adesão à greve já passa de 40% em Maringá, diz sindicato

Publicado por Monique Manganaro, com informações de Luciana Peña , 10:44 - 25 de Junho de 2019

A paralisação de servidores das escolas estaduais de Maringá já prejudica as aulas em alguns colégios. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública no Paraná (APP-Sindicato), a adesão ao movimento na cidade já passa de 40%.


Centenas de professores estão reunidas em frente ao Núcleo Regional de Educação. A greve, por tempo indeterminado, foi iniciada nesta terça-feira (25).


Segundo números divulgados pela APP-Sindicato ao portal GMC Online, aproximadamente 80% das escolas tem mobilização acima de 60%. Os outros 20% dos colégios já estão 100% paralisados. Locais como os colégios Tancredo de Almeida Neves e Branca da Mota Fernandes estão sem aulas ou com aulas vagas.


Os servidores pedem reajuste de 4,94% que, segundo a APP Sindicato, que representa os professores, é a reposição da inflação dos últimos doze meses. A categoria quer negociar também a reposição de atrasados desde 2016, calculados em 17%, mas entende que o Estado não pode pagar agora estes atrasados.


No entanto, os professores não abrem mão da data-base em 2019. O governador anunciou que não há condições que reajustar os salários este ano.


O núcleo de educação, até a publicação desta matéria, não havia divulgado quantos colégios foram afetados pela greve e quantos alunos podem ficar sem aulas. 

Bloco de Galeria

Fotos: Luciana Peña/CBN Maringá e APP-Sindicato

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo