Fechar

Maringá

furto

Energia elétrica: 128 'gatos' foram flagrados em Maringá em 2018

Publicado por Nailena Faian, 15:43 - 30 de Abril de 2019

Só neste ano, a Companhia Paranaense de Energia (Copel) recuperou R$ 202 mil combatendo furtos de energia elétrica em Maringá. O valor corresponde a 21 procedimentos irregulares flagrados na cidade.


Quando os chamados “gatos” são descobertos, a Copel pode cobrar do responsável, conforme regulamenta a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o valor que deixou de ser pago, podendo cobrar até 36 meses retroativos.


No ano passado, 128 procedimentos irregulares foram identificados em Maringá. Eles ocorreram por meio de ligações fraudulentas na rede elétrica ou por meio de adulteração dos medidores para que o registro de consumo fosse menor do que o real.


Naquele ano, a Copel recuperou R$ 553 mil com a identificação dos responsáveis. De acordo com a companhia, os procedimentos irregulares são identificados em todas as classes de consumo, seja comércio, indústria e residências de diversas classes sociais.


O consumidor que incidir na prática arca com custos administrativos e, quando há danos causados no medidor, também precisa reparar o custo do equipamento.


Lembrando que fazer “gato” de energia elétrica é crime, sendo configurado furto, cuja penalidade é de um a quatro anos de reclusão e multa.

Bloco de Imagem

Foto: Ilustrativa/Agência Brasil

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo