Fechar

Policial

Paraná

Amante exige R$ 1 mil para não divulgar fotos íntimas e acaba presa

Publicado por Banda B, 17:46 - 26 de agosto de 2019

Uma mulher de 31 anos foi presa em flagrante, nesta segunda-feira (26), após exigir R$ 1 mil para não divulgar fotos íntimas de um psicólogo casado em Curitiba. Ela foi presa após enviar um áudio para o amante admitindo que o estava “chantageando”. A prisão foi realizada por policiais civis do 10° Distrito Policial.


Em entrevista à Banda B, o delegado Rinaldo Ivanike explicou que a detida teria conhecido a vítima durante uma consulta. “A vítima relatou que realmente vinha tendo uma relação extraconjugal com ela e que recebeu esse áudio de ameaça. Se o depósito não fosse realizado, ela divulgaria a foto para a família e para o conselho profissional”, disse.


No áudio enviado para a vítima, a amante admite a chantagem: “Eu te pedi e você disse que ia me ajudar, mas ficou dando para trás…Agora quero que você deposite mil reais na minha conta até a próxima segunda feira, meio dia. É uma chantagem? É uma chantagem. Se você não depositar, eu vou mostrar as fotos. Tenho aqui todas as fotos e vídeos, até mesmo dentro da sua casa, daquele dia que você saiu para recolher o carro. Lembra? Tenho até a senha do wi-fi da casa, se a sua mulher duvidar. Você quis me tirar? Não sabe com quem está mexendo”, diz na mensagem.


Com a prisão, a mulher foi encaminhada para o 10° DP, no bairro Sítio Cercado. Ela permanece à disposição da Justiça.


Segundo o Código Penal, se condenada, ela pode pegar até 10 anos de prisão:


Art. 158 – Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça ou deixar de fazer alguma coisa: Pena – reclusão, de quatro a dez anos, e multa.


Leia mais notícias de Curitiba e do Paraná na Banda B.

Bloco de Imagem

Foto: Ilustrativa/EBC

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo