Fechar

Política

Maringá

Vereador protocola pedidos no MP em relação a ações da Prefeitura

Publicado por Victor Simião/CBN Maringá, 21:15 - 16 de January de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação/CMM

O vereador Homero Marchese (PROS), agora deputado estadual eleito, protocolou dois requerimentos no Ministério Público (MP) Estadual em relação à Prefeitura de Maringá. Um pede a fiscalização da empresa que limpa bueiros e bocas de lobo; o outro pede a instauração de um inquérito civil público por causa de possíveis irregularidades na licitação da decoração de Natal na cidade em 2018.


Os pedidos foram protocolados na Promotoria de Patrimônio Público nesta quarta-feira (16). O promotor ainda não foi designado. O MP pode aceitar os pedidos, abrir investigação e depois apresentar denúncia; ou rejeitar os pedidos e arquivar os documentos.


Deixando o cargo neste mês para assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa em fevereiro, Marchese decidiu fazer os pedidos após analisar alguns dos procedimentos licitatórios. No caso da limpeza de bueiro, ele disse considerar estranho o volume de trabalho aos domingos, mas não só isso, informou.



Ouça a reportagem completa na CBN Maringá.



No caso da decoração do Natal, o fato de a Prefeitura ter feito algumas licitações por meio de concorrência e não por pregão presencial motivou o pedido. Marchese considera que há, assim como em 2017, indícios de sobrepreço. Na avaliação do parlamentar, a escolha por pregão geraria mais economia. Ele também gostaria que o Ministério Público cobrasse mais atuação das comissões de licitação para evitar desistências de empresas durante os certames, pois isso pode indicar conluio.


A CBN procurou a Prefeitura de Maringá no fim da tarde desta quarta-feira (16). A assessoria de comunicação informou que só vai se manifestar após ser notificada pelo Ministério Público.


Ao longo do mandato de dois anos, Marchese tornou a principal voz de oposição à gestão Ulisses Maia (PDT). Para ele, a Câmara de Maringá é muito adesista ao governo local.


Durante os trabalhos na Câmara, Marchese se envolveu em embates com a Prefeitura de Maringá e com vereadores, apontou problemas na gestão, sofreu uma tentativa de cassação por meio de uma Comissão Processante, mas conseguiu derrubá-la na Justiça.


Ele foi eleito com mais de 40 mil votos para o cargo de deputado estadual.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo