Fechar

Maringá

Saúde

Cinco regiões de Maringá concentram 30% dos casos de dengue

Publicado por Carina Bernardino/CBN Maringá, 15:33 - 30 de Outubro de 2019

O 4º índice médio de infestação da dengue em Maringá é de 1,2%, o menor Levantamento de Índices Rápidos para Aedes Aegypti (Lira ) registrado este ano na cidade. Mas a situação ainda é preocupante.


Isso porque de janeiro a outubro foram registrados 990 casos positivos da doença, 3.762 notificações e três óbitos. No mesmo período de 2018, foram 15 confirmações e 1.147 notificações por dengue no município.


Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (30) pela Secretaria Municipal de Saúde. O levantamento aponta que 41% dos focos do mosquito foram encontrados em lixo dos quintais.


Depois, nos pequenos depósitos móveis, como pratos de plantas, sacolas e embalagens plásticas. Segundo o secretário da pasta, Jair Biatto, a redução do 4º Lira se deve ao período de estiagem. Por isto as ações de combate a doença não podem parar.


Ouça a reportagem completa na CBN Maringá.


Das 990 confirmações de dengue deste ano, 30% dos casos se concentram em cinco regiões de Maringá, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Quebec, Portal das Torres, Grevíleas, São Silvestre e Vila Esperança.


Somente no posto do Quebec foram 80 registos. Já no Portal das Torres, 66 e no Grevíleas, 59 casos positivos da doença.


Em relação aos índices de infestação, o maior registo é de 2,1% nas UBSs Alvorada I e III, que juntas somam 42 casos positivos.


Outras UBSs que tiveram mais de 30 casos de dengue registrados este ano são: Céu Azul, Ney Braga, Pinheiros, Iguaçu, Parigot de Souza, Olímpico, Tuiuti e Requião/Guaiapó.

Bloco de Imagem

Foto: Ilustrativa/AEN

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo