Fechar

Maringá

Motor Pink

Maringaense cria aplicativo de transporte exclusivo para mulheres

Publicado por Nailena Faian, 13:35 - 18 de Julho de 2019

Bloco de Imagem

A motorista e criadora do Motor Pink, Cyntia Laporte e a passageira Leid Telles. Foto: Divulgação

Motor Pink é o nome do aplicativo de transporte que só tem motoristas mulheres e só atende a clientela feminina. Desde a última quarta-feira (10), o serviço inédito passou a ser oferecido em Maringá e Sarandi e, em uma semana, já foram atendidas quase 1.300 passageiras.


A criadora do Motor Pink é a maringaense Cyntia Laporte, de 38 anos. Ela era dona de uma confecção de roupas há 20 anos, mas, com a queda brusca nas vendas, fechou a empresa e passou a trabalhar como motorista de aplicativos de transporte. Foi aí que enxergou a necessidade de um serviço especializado para mulheres na cidade.



“A gente (motoristas mulheres) têm medo toda vez que entra um cliente homem no carro. As pernas tremem, a gente chega a suar frio em alguns casos. Foi aí que surgiu a ideia de um aplicativo de transporte feminino”, diz Cyntia.



Junto com os sócios, o marido e uma colega advogada, ela administra a plataforma que conta com 120 motoristas cadastradas. 



“Só aceitamos passageiras mulheres. Mas a mulher pode fazer a solicitação e estar acompanhada dos filhos, do marido. Daí vai de cada motorista avaliar e fazer seu entendimento no momento”, explica.



O aplicativo está disponível para Android e iOS. Neste último é preciso baixar provisoriamente o app "Seu Motorista" e depois selecionar a opção "Motor Pink". Daqui a alguns dias, segundo a empresa, o app vai estar disponível diretamente na Apple Store.


O pagamento é aceito no dinheiro e no cartão. Os carros são todos a partir do ano 2009, quatro portas e contam com ar-condicionado. As motoristas têm entre 18 e 60 anos.


À noite, a oferta cai. São poucas as que trabalham nesse período por conta do medo e insegurança. “São cerca de 20 mulheres, por enquanto, que atendem à noite. Eu brinco e chamo elas de vampiras ou morcegas”, ri.


A empresa cobra uma taxa de 15% sobre as corridas. Interessadas podem entrar em contato pelo site.

Bloco de Imagem

Da direita para esquerda, Cyntia os sócios Thiago Negretti e Yara Pereira Ferreira. Foto: Reprodução/Instagram

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo