Fechar

Policial

Maringá

PC prende suspeito de participação em ataque à casa de investigador

Publicado por Monique Manganaro, 09:26 - 08 de Novembro de 2019

Bloco de Imagem

Foto: ilustrativa/Cleber França/GMC Online

De acordo com o delegado Luiz Alves, a princípio, a polícia tinha como suspeito o ex-marido da atual companheira do investigador, já que há histórico de ameaça, conforme a investigação. O homem chegou a ser ouvido, mas foi liberado.


Na manhã desta quinta, no entanto, os policiais receberam a informação de que o carro utilizado como suporte no ataque estava em um lava-rápido de Sarandi. A polícia, então, montou uma vigilância no local e, no início da noite, um homem chegou ao local para buscar o veículo. Nesse momento, o suspeito foi abordado e confirmou à polícia que era o proprietário do automóvel.


“As equipes fizeram a busca no carro, para tentar localizar a arma, e assim que abriram a porta no lado do passageiro, no canto havia um estojo de munição, uma munição deflagrada, do calibre .380, que é o mesmo que foi usado no atentado na casa do agente”, detalhou o delegado.


Para ele, os indícios eram suficientes para provar que o homem auxiliou, de alguma forma, na ação criminosa.


O homem, de 57 anos, foi levado à delegacia, onde foi autuado em flagrante. De acordo com Alves, a Polícia Civil trata o caso como tentativa de homicídio.


O suspeito já tem passagens pela polícia. Durante o depoimento, decidiu não se manifestar, segundo o delegado.


Agora, a polícia trabalha para entender a motivação do crime. “A gente está tentando traçar alguma relação do que teria motivado, para ele ter efetuado esses disparos, ou ter colaborado com aquele que efetuou”, diz Alves.


A arma utilizada no ataque não foi encontrada.


Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo