Fechar

Maringá

Covid-19

Maringá: Bloqueios sanitários param ônibus intermunicipais

Publicado por Redação GMC Online, com informações de Luciana Peña/CBN Maringá, 08:20 - 23 de março de 2020

Teve início nesta segunda-feira, 23, o bloqueio sanitário em seis acessos a Maringá. A medida faz parte do decreto da Prefeitura de Maringá, atualizado neste domingo, 22, que atualizou as regras sobre o transporte intermunicipal.


A partir desta segunda-feira, 23, o embarque e entrada na cidade estará liberado para profissionais das seguintes áreas: saúde, segurança, alimentação, produtos e serviços de primeira necessidade, servidores públicos que atuem em serviços essenciais, além de trabalhadores da indústria de produtos essenciais.


Os passageiros deverão apresentar crachá ou outro documento que comprove a atividade profissional.


O diretor da Vigilância em Saúde, Eduardo Alcântara, disse que nesse primeiro momento haverá orientação. E as empresas serão fiscalizadas para que fiquem fechadas, desta forma os trabalhadores não irão ter necessidade de pegar o ônibus caso não sejam de atividades essenciais - ouça a entrevista dele abaixo.


Em nota, a prefeitura explicou que “as empresas que operam o sistema nas cidades mais imediatamente próximas, como Sarandi, Mandaguaçu, Paiçandu e Marialva, por exemplo, foram notificadas a orientar seus motoristas no sentido de só permitir o embarque de passageiros que se enquadrem nas categorias citadas".


O texto diz, ainda que "o motorista, ou outro profissional que acompanha o embarque, deve exigir do passageiro o crachá de identificação ou outro documento que comprove a atividade desenvolvida ou o local de trabalho para só então permitir o deslocamento”.

Bloco de Imagem

As barreiras foram montadas em todas as entradas da cidade. Foto: PMM

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo