Fechar

Maringá

aliens

‘Maringá está na rota dos discos voadores’, diz ufólogo

Publicado por Nailena Faian, 16:07 - 27 de Julho de 2018

Bloco de Imagem

Ufólogo Ademar Gevaerd já realizou cerca de 700 investigações no Brasil e em 50 países. Foto: Reprodução/Facebook

Maringá e as cidades do norte do Paraná são regiões de grande incidência de ufos, em outras palavras, discos voadores. A afirmação é de Ademar José Gevaerd, que nasceu em Maringá e se tornou um dos maiores ufólogos do Brasil e do mundo.


De acordo com ele, várias notícias de avistamento de ufos no norte do Paraná chegam para ele, mas são tantas investigações que não dá tempo de checar todas. No ano passado, ele averiguou uma foto de um objeto estranho na Catedral de Maringá, mas os estudos mostraram que era apenas um pássaro.


Ele explica que a alta incidência de avistamentos na cidade e na região se dá por conta da facilidade de visibilidade. “Em Curitiba, por exemplo, já é complicado, o tempo fica sempre nublado”, diz o estudioso que agora mora lá.


Nos últimos dias, Gevaerd estava na Inglaterra investigando figuras que apareceram numa plantação. Veja no vídeo abaixo a imagem que ele registrou por meio de um drone.

O ufólogo já realizou cerca de 700 investigações no Brasil e em mais 50 países. É criador da revista Ufo, a única publicação brasileira especializada em Ufologia e uma das poucas existentes em todo o mundo. São 15 mil exemplares por mês distribuídos no Brasil e em Portugal.


Paixão por vida extraterrestre nasceu em Maringá


Quando pequeno, Gevaerd morava no Jardim Internorte, época em que lá só tinha muita mata e algumas propriedades rurais. “Desde os 12 anos eu saía conversar com os fazendeiros, porque eles trabalhavam muito cedo e tinham mais chances de ver ufos”, relata.


Aos 14 anos, o pequeno aspirante a ufólogo fez sua primeira palestra no Instituto de Educação Estadual de Maringá (IEEM), colégio em que estudava. Aos 16 anos, a palestra foi para um grupo maior de pessoas, na Biblioteca Municipal de Maringá. Com 17 anos, já viajava pelo Brasil para falar sobre ufos. A partir daí, a carreira decolou e passou a palestrar até em outros países.


Sobre os alienígenas


Segundo Geavaerd, o número de aparições de ufos tem aumentado ao longo dos anos. Isso porque, justifica ele, as pessoas estão tendo mais interesse no assunto. “Há 25 anos, 30% da população acreditavam em vida extraterreste, hoje, 75% acreditam”, afirma.


De acordo com o ufólogo, os alienígenas não se escondem, só não gostam de se expor. “Existem diretrizes de não interferência. Qualquer sociedade mais avançada que se aproximar de uma mais atrasada pode provocar estragos. Por isso preferem ficar ocultos”, comenta.


Abdução


Gevaerd afirma já ter visto dois ufos e ter sido abduzido aos 28 anos. Por meio de hipnose regressiva, uma das maiores especialistas do mundo no tema, a doutora carioca Gilda Moura, comprovou a informação.


Em um vídeo, o ufólogo explica como isso ocorreu. Veja abaixo. 

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo