Fechar

Maringá

Quaternário de amônia

Maringá terá desinfecção contra o coronavírus

Publicado por Victor Simião/CBN Maringá, 16:10 - 25 de março de 2020

Maringá passará ao longo dos próximos dias por um processo de desinfecção do coronavírus. Uma empresa irá fazer a limpeza de locais como unidades básicas de saúde e terminal urbano. Em um primeiro momento, a medida durará sete dias. O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira, 25, em uma coletiva de imprensa, no Paço Municipal. O serviço começa nesta quinta-feira, 26.


O material a ser utilizado é o quaternário de amônia, o mesmo utilizado no combate ao coronavírus na China. A Secretaria de Meio Ambiente deu parecer favorável a esse produto. Segundo o secretário de Saúde, Jair Biatto, a medida é necessária.



“Estamos organizando o processo de desinfecção, que tem que ser feito, principalmente na retomada das pessoas, quando começaram a ir para os seus trabalhos. A limpeza agora é importante para as pessoas que estão em isolamento social. Quando elas começarem a retomar, e nós vamos fazer isso provavelmente na frente de outros lugares, temos que cuidar principalmente com ambientes onde a população vai: unidade de saúde, terminal, ponto de ônibus”, reforçou.



Segundo a Prefeitura de Maringá, não haverá custos. A empresa responsável se colocou à disposição para fazer a limpeza. Niterói, no Rio de Janeiro, e Curitiba também adotaram essa medida. Em Maringá, essa é mais uma ação para combater a Covid-19. A Prefeitura já decretou o fechamento do comércio e o toque de recolher.



Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui e participe do nosso grupo. Lembrando que apenas administradores podem enviar mensagens.


Bloco de Imagem

Tecnologia de sanitização usada em cidades chinesas é aplicada em ruas de Niterói — Foto: Carlos Britto/G1 Rio

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo