Fechar

Maringá

Dia das Mães

Mamãe de 1ª viagem: maringaense conta como é ter gêmeas

Publicado por Nailena Faian, 09:50 - 12 de Maio de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Arquivo pessoal

Este é o primeiro Dia das Mães da maringaense Valéria Medrado Nakada, de 27 anos. Logo que casou, em 2017, a farmacêutica sonhava em ser mamãe. Sem demora, ganhou não só um, mas dois presentões de uma vez só: Alice e Laura, que vieram ao mundo no dia 10 de dezembro do ano passado.


No primeiro ultrassom, deu para visualizar somente uma das bebês. No segundo exame, foi descoberto que seriam gêmeas. “Foi um susto, mas ficamos muito felizes. Meu marido sempre quis que tivéssemos gêmeos”, conta Valéria.


Na família dela existia histórico de gêmeos, mas ela nem imaginava que isso fosse acontecer consigo mesma. As pequenas nasceram na Santa Casa e a mamãe de primeira viagem comenta que ainda está se acostumando com a nova rotina, que é bastante puxada.



“Elas são boazinhas, quietinhas perto das outras crianças que vejo por aí. Mesmo assim, o trabalho é dobrado, bem corrido. Quando as duas choram ao mesmo tempo é complicado. Em casa a gente ainda dá um jeito, mas sair sozinha com elas não tem como. ”



O maridão Júlio Makoto Nakada, de 37 anos, trabalha em casa e tem a oportunidade de ajudar bastante nessa fase inicial das filhas. Moradores do Jardim Império do Sol, a mamãe conta que quando sai de casa com as gêmeas o “assédio” é grande.


“Se a gente tem pretensão de voltar em uma hora, pode colocar que a gente vai voltar daqui duas, três horas. Todo mundo vai parando para vê-las. Gêmeas e ainda todas arrumadinhas, todo mundo quer ver”, ri.

Bloco de Galeria
Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo