Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar nosso portal, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

17 de abril de 2024

Líder do Comando Vermelho é mantido em Penitenciária Federal após tentar voltar ao Rio


Por Agência Estado Publicado 20/02/2024 às 22h04
 Tempo de leitura estimado: 00:00
image-67-4
Foto: Polícia Civil-RJ

A 5.ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou, nesta terça-feira, 20, que Rogério Avelino da Silva, conhecido como Rogério 157, deverá continuar detido em presídio federal. O criminoso é considerado o líder da facção Comando Vermelho na favela da Rocinha, no Rio. Ele cumpre pena por tráfico de drogas e outros crimes.

A defesa de Rogério 157 havia pedido para ele ser transferido para um presídio estadual do Rio de Janeiro. Na argumentação, os advogados dizem que a permanência de Rogério em presídio federal por mais de cinco anos, longe de sua família, violaria o princípio da humanização das penas.

O traficante está detido na Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia, desde 2018, a pedido da Secretaria de Segurança Pública do Rio, sob a justificativa de que ele continuaria exercendo influência no Comando Vermelho.

O Brasil tem cinco penitenciárias federais de segurança máxima. Pela primeira vez desde 2006, quando foram criadas, uma dessas unidades, a de Mossoró (RN), registrou uma fuga: dois detentos escaparam na semana passada. O caso abriu a primeira crise de Ricardo Lewandowski à frente do Ministério da Justiça e da Segurança Pública. Os fugitivos Deibson Cabral Nascimento e Rogerio da Silva Mendonça são suspeitos de terem ligações com o Comando Vermelho, no Acre

Rogério 157 chegou a conseguir decisão favorável para ficar detido no Estado fluminense pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ). Porém, o Ministério Público recorreu da decisão no STJ por considerar que a transferência de Rogério do sistema federal para o estadual traria grave risco à segurança pública.

Distribuídas em diferentes regiões do país, as penitenciárias federais estão em Catanduvas (PR), Campo Grande (MS), Porto Velho (RO), Mossoró (RN) e Brasília (DF). As localizações fazem parte da estratégia de desarticular e dificultar possíveis comunicações entre organizações criminosas.

Por unanimidade, o grupo de magistrados acompanhou o voto do relator, ministro Ribeiro Dantas. De acordo com o juiz, a argumentação dos advogados de Rogério 157 não conseguiu preencher os requisitos legais para que ele retornasse ao Rio.

Para os advogados de defesa, o recurso do MP teria sido apresentado em resposta aos ataques de criminosos aos ônibus no Rio de Janeiro, em outubro do ano passado. O relator, porém, disse que não foram apresentadas provas de suposta motivação política.

Chefe do tráfico na Rocinha

Rogério 157 comandou o tráfico de drogas na favela da Rocinha, como substituto de Antônio Bonfim Lopes, o Nem, preso em 10 de novembro de 2011. Eles foram aliados até 2017, quando Rogério 157 passou a descumprir ordens dadas a partir do presídio por Nem, e os dois acabaram rompendo.

Aliados de Nem foram à Rocinha para tentar expulsar o ex-aliado, que conseguiu fugir. Os confrontos entre os grupos de Nem e Rogério 157, no entanto, se estenderam por mais de um mês e causaram pânico entre moradores da favela. Rogério 157 foi preso na favela do Arará, na zona norte do Rio, em dezembro de 2017.

Segundo o Ministério Público, de outubro de 2013 a maio de 2014 Rogério 157 liderou o tráfico de drogas em vários bairros do Rio, como o complexo das favelas da Maré, a Vila Aliança e os morros da Serrinha e do Dendê.

As informações são da Agência Estado.

Pauta do Leitor

Aconteceu algo e quer compartilhar?
Envie para nós!

WhatsApp da Redação

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Bombeiro atira em passageiro que pulou catraca do Metrô na Luz, no centro de SP


Ferido foi encaminhado para atendimento na Santa Casa. Secretaria da Segurança diz que disparo ocorreu após luta corporal entre o…


Ferido foi encaminhado para atendimento na Santa Casa. Secretaria da Segurança diz que disparo ocorreu após luta corporal entre o…

Geral

Professor é preso sob suspeita de roubo, mas escola diz que ele estava em aula a 200 km


Um professor ligado à rede estadual de ensino de São Paulo foi preso temporariamente na terça-feira, 16, sob a suspeita…


Um professor ligado à rede estadual de ensino de São Paulo foi preso temporariamente na terça-feira, 16, sob a suspeita…

Geral

O que se sabe sobre o caso da mulher que levou idoso morto ao banco?


A Polícia Civil do Rio de Janeiro está investigando o caso da mulher que tentou liberar um empréstimo bancário em…


A Polícia Civil do Rio de Janeiro está investigando o caso da mulher que tentou liberar um empréstimo bancário em…