Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar nosso portal, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

17 de abril de 2024

Tudo o que se sabe até agora sobre o crime que chocou Maringá na véspera de Natal


Por Redação GMC Online Publicado 26/12/2023 às 17h31
 Tempo de leitura estimado: 00:00
WhatsApp-Image-2023-12-26-at-16.04.04
Um adolescente, de 16 anos, e um jovem, de 26, foram baleados mas conseguiram correr e foram socorridos perto da casa em que o crime aconteceu. Foto: Corpo de Bombeiros.

Uma suposta disputa por herança. O motivo seria um imóvel. É o que se sabe até agora sobre a tragédia registrada na véspera de Natal em Maringá. O crime ocorreu na Rua Professora Paula Leticia Molinari, no conjunto habitacional Hermann Moraes Barros, no Parque Palmeiras, durante a ceia de Natal.

No total, quatro pessoas morreram. Entre as vítimas fatais está o próprio atirador. Outras quatro pessoas ficaram feridas. Uma adolescente conseguiu escapar pois se trancou em um quarto.

O GMC Online organizou em tópicos todas as informações atualizadas sobre o crime que ganhou inclusive repercussão nacional – confira abaixo.

Como o crime aconteceu

Oito pessoas, entre familiares e amigos, estavam reunidos para a ceia de Natal quando o atirador chegou. O homem de 56 anos usava luvas, máscara, protetor de ouvidos e carregava uma mochila com uma machadinha e cordas dentro. Ele estava armado com uma pistola 9 mm.

Ele trancou o portão com o cadeado, invadiu a residência e começou a atirar contra as pessoas que estavam no local. Três pessoas foram atingidas e morreram na hora. Em seguida, o homem usou a arma para tirar a própria vida. Ele atirou na própria cabeça e foi encontrado morto no sofá da sala.

A Polícia Militar isolou a área para a perícia. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar as mortes.

Tiros foram confundidos com fogos de artifícios

O crime chocou os vizinhos e inicialmente os tiros foram confundidos com fogos de artifício. Em seguida, a grande mobilização policial atraiu dezenas de curiosos. Um trecho da rua chegou a ser interditado para o socorro aos feridos e o trabalho policial.

Motivação do crime

De acordo com os Bombeiros, a informação de que o motivo do crime seria uma briga por herança foi dada pelas próprias vítimas que sobreviveram: “Uma discussão na verdade não no local, mas uma briga por herança que já acontecia”, informou.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Paraná informou que a polícia investiga os três homicídios. “De acordo com as informações preliminares, a motivação do crime foi uma briga em relação a um imóvel da família”, disse a pasta.

Vítimas assassinadas eram pai e filhos e morreram abraçados

Entre as vítimas do atentado estão pai e filhos, que foram baleados na cabeça – veja abaixo as fotos com a identificação dos três. Rubens, que era farmacêutico bioquímico, perdeu a mãe no início do ano em um acidente de trânsito na frente do Parque do Japão em Maringá.

Rubens e José Rafael foram encontrados caídos abraçados ao lado da churrasqueira. Caio Kodama era enteado de Rubens.

image-65
Rubens de Oliveira Santos, de 53 anos | Foto: Reprodução.
image-64
José Rafael Barbosa Santos, de 24 anos | Foto: Reprodução.
image-66
Caio Kodama Santos, de 18 anos | Foto: Reprodução.

Vítimas feridas e estado de saúde

Mulher, de 53 anos: Dona da casa, irmã do atirador e esposa de Rubens, que morreu no local. Ela levou dois tiros nas pernas e foi encaminhada ao Hospital Universitário de Maringá (HUM). Por volta das 15h30 desta terça-feira, 26, o hospital informou ao GMC Online que ela “está internada na enfermaria aguardando cirurgia ortopédica/trauma”.

Jovem de 18 anos: Foi atingida por seis tiros, intubada no local e encaminhada em estado grave ao Hospital Universitário de Maringá (HUM). Ela é namorada de Caio Kodama e segundo os Bombeiros “foi uma batalha, junto com a equipe avançada do Samu da gente lutar pela vida dessa menina. É um quadro bem grave. Foi conseguido estabilizar na medida do possível e encaminhar para o hospital”. O GMC Online entrou em contato com o hospital para saber o estado de saúde da jovem e aguarda retorno.

Adolescente, de 16 anos: Também é filho da mulher de 53 anos, dona da casa, e de Rubens, que morreu no local. Ele foi atingido no tórax e encaminhado em situação estável ao Hospital Metropolitano de Sarandi. Ao GMC Online, o hospital informou que a informação mais recente é de que ele está na UTI, em situação estável.

Jovem de 26 anos: Seria amigo da família. Ele foi atingido no pescoço e o tiro saiu no ombro. Segundo os bombeiros, ele foi encaminhado também em situação estável ao hospital. Contudo, não foi informado para qual hospital o jovem foi. Há algumas horas ele fez um post em suas redes sociais comunicando o falecimento de José Rafael. O GMC Online entrou em contato com ele e aguarda retorno.

Jovens baleados conseguirem correr para pedir ajuda

O adolescente de 16 anos, filho de Rubens, assassinado no local, e da mulher que é dona da casa, esposa de Rubens e irmã do atirador, conseguiu pedir ajuda após o crime. Ele e o jovem de 26 anos, amigo da família, foram baleados mas conseguiram fugir e foram socorridos em uma calçada.

Adolescente conseguiu fugir

Uma adolescente conseguiu sair ilesa pois se trancou no quarto, segundo os Bombeiros.

O autor do crime, que tirou a própria vida e foi encontrado no sofá da sala

O atirador foi identificado como Dario Jorge Kodama, de 56 anos. Ele tem diversas passagens pela polícia.

WhatsApp-Image-2023-12-25-at-14.52.10
Dario Jorge Kodama, de 56 anos | Foto: Reprodução

Câmera de segurança captou o áudio dos tiros

Uma câmera de segurança captou o áudio dos disparos de arma de fogo realizados por Dario Jorge Kodama. Pelas imagens do circuito interno é possível observar a quantidade de tiros que o assassino deu enquanto invadia a residência da família – veja abaixo:

Pauta do Leitor

Aconteceu algo e quer compartilhar?
Envie para nós!

WhatsApp da Redação