Fechar

COLUNISTAS

CNH em um trânsito além das regras

Player

Publicado por Gilson Aguiar, 08:30 - 05 de Junho de 2019

O presidente Jair Bolsonaro quer mudar as regras da Carteira Nacional de Habilitação, a CNH. Aumentar o limite de pontos para a suspensão, de 20 para 40. Deseja também ampliar o prazo de validade, de cinco para 10 anos. Para muitos a medida agrada. Mas até onde vai os seus reflexos.


O próprio presidente ao justificar seu ato afirma que as regras atuais não mudaram a forma como os motoristas dirigem. Não causou efeito. Logo, segundo ele, não é isso que vai melhorar o comportamento de alguém atrás do volante ou de um guidão de motocicleta. Segundo Bolsonaro, o excesso de leis não pode estar acima da consciência do cidadão.


Porém, o cidadão é consciente das leis de trânsito? Quantos conhecem as regras do código de trânsito? Muito poucos. É só observar que a formação dos condutores denuncia a dificuldade de muitos passarem na prova escrita por desconhecerem as normas. Nas provas de renovação ou reciclagem, com motoristas que já estão andando nas vias públicas, a dificuldade com o Código Nacional de Trânsito é imensa.


O que as autoescolas praticam é uma educação limitada diante de um trânsito que chega a criar as próprias regras. O dia a dia da condução ignora muito do que o código exige. A direção defensiva é uma utopia diante das práticas de excesso. A proteção ao pedestre como personagem mais frágil do trânsito é ignorada, o mesmo acontece com ciclistas.


Por isso, muito mais do que mudanças nas regras da CNH o que precisamos é de uma fiscalização mais eficiente no trânsito. Punir quem comete excessos e demonstrar que a condução deve ter como orientação o que está na lei e não na vontade imediata dos motoristas. Muitos desejam mais a tranquilidade de errar e não serem punidos do que a consciência em dirigir. Logo, a medida presidencial não é solução, mas uma sensação de tranquilidade para a impunidade no dia a dia do trânsito.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo