Fechar

Gastronomia

Cruzando fronteiras

SP, SC, Paraguai... cachorrão prensado faz sucesso até fora de Maringá

Publicado por Victor Ramalho, 15:25 - 23 de Dezembro de 2019

O tradicional 'Dogão' de Maringá já virou uma marca registrada. Quem visita a 'Cidade Canção' não vai embora sem provar um cachorrão prensado, com iguarias que só o lanche maringaense é capaz de proporcionar, como o 'Dogão com maionese azul', que faz o maior sucesso.


Mas você sabia que essa originalidade da gastronomia maringaense também faz sucesso fora de Maringá? A fama do dogão cruzou cidades, estados e acredite, até mesmo as fronteiras brasileiras! Confira:


'Parque do Ingá' faz sucesso em São Paulo:


Já imaginou chegar em um carrinho de cachorro quente na cidade de São Paulo e pedir um "Parque do Ingá", ou até mesmo um "Praça do Peladão"? 


Na capital paulista, uma barraquinha de duas maringaenses tem um cardápio com mais de 30 lanches que homenageiam Maringá. Confira a matéria completa.

Bloco de Imagem

Cachorrão "Parque do Japão". Foto: Reprodução/Facebook

O cachorrão também tomou as praias catarinenses


Mais uma vez, maringaenses Brasil à fora tem trabalhado para levar essa divindade gastronômica para outros lugares. Em Itapoá, Santa Catarina, Waldir Batilana e a esposa Daniela tem uma barraquinha de lanches há apenas 500 metros do mar. 


Desde 2012, o casal vende o tradicional 'Dogão' no litoral catarinense, e o cardápio leva os mesmos sabores que fazem sucesso em Maringá. Ficou curioso? Leia a matéria completa!

Bloco de Imagem

Foto: Reprodução/Facebook

E não é que o nosso lanche cruzou fronteiras internacionais?


Chegamos à Salto Del Guairá, no Paraguai. Lá, o paraguaio Herminio Leguizamón serve, há cerca de quatro anos, o cachorrão 'La Tia', inspirado no cachorro quente maringaense. Tudo começou há 23 anos atrás, em uma visita do seu Herminio ao Brasil. Confira a história completa.

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação

Até o pão faz sucesso!


Em Maringá, uma empresa é especialista na fabricação dos tradicionais pães do 'cachorrão'. Dos fornos da fábrica chegam a sair 100 mil unidades por mês, que são distribuídas para 300 clientes. Os compradores são de vários lugares, como Apucarana, Marialva, Mato Grosso do Sul e, inclusive, Paraguai. Leia a história completa.

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação

Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo