Fechar

Maringá

Cidade

Prefeitura emite ordem de serviço para projeto do Eixo Monumental

Publicado por Redação GMC, 17:01 - 01 de Março de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação/Seplan/PMM

A Prefeitura de Maringá enviou nesta semana para a empresa paulista Natureza Urbana Planejamento Integrado a ordem de serviço para elaboração do projeto legal, executivo, detalhamento, memorial descritivo, orçamento completo, cronograma físico-financeiro, compatibilização e projetos complementares que definirão o conjunto de obras a serem executadas no Eixo Monumental da cidade.


Com sede em São Paulo, a empresa foi a vencedora do concurso público nacional realizado no ano passado pela Prefeitura de Maringá para a escolha do estudo preliminar mais adequado para realização das obras de requalificação do espaço público central compreendido entre a Praça da Catedral e o complexo esportivo da Vila Olímpica.


O Eixo Monumental mede 1,8 km de extensão e envolve uma área central de 169 mil m², que passará por adequações visando a recuperação de sua unicidade e vida urbana.


A partir da assinatura da ordem de serviço a empresa de arquitetura entregará o projeto executivo do Eixo Monumental dividido em fases ou glebas, possibilitando que as obras sejam licitadas e executadas por etapas.


As obras complementares serão divididas entre os projetos urbano e paisagístico, de mobiliário urbano, de pavimentação das vias, drenagem de águas pluviais, implantação de rede de esgoto sanitário, rede de distribuição elétrica e rede de iluminação pública, com prazo final de 240 dias para execução.



“A proposta é promover sociabilidade, espírito de cidadania e incentivo ao convívio e permanência de pessoas neste importante espaço central da cidade”, explica o diretor-presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (IPPLAM), arquiteto Edson Cardoso Pereira.



Além do IPPLAM, o processo de requalificação do Eixo Monumental de Maringá é coordenado pelas secretarias municipais de Obras Públicas (Semop) e de Planejamento e Urbanismo (Seplan).


Projeto executivo


As justificativas das mudanças na área referem-se a gestão do tráfego, revitalização econômica, melhoria das condições ambientais e benefícios sociais com a promoção do civismo.


O Eixo Monumental de Maringá reúne alguns dos principais edifícios de interesse público da cidade. A requalificação da área será composta de uma sucessão de espaços livres e obras que, além de não afetarem a estrutura e, sim, o paisagismo do trajeto, vão permitir a circulação de pessoas e darão acesso à Catedral, a um futuro Centro Cultural, ao Terminal Intermodal e à Vila Olímpica.


A proposta principal no projeto é a potencialização dos espaços públicos do Eixo Monumental, priorizando sua utilização para os pedestres, como um local de encontros e celebrações.



“Estamos mantendo contato permanente com o arquiteto Pedro Paes Lira, responsável pela empresa vencedora do concurso, para que a elaboração do cronograma seja priorizada, possibilitando a antecipação das obras previstas em contrato”, assegura a secretária interina de Planejamento e Urbanismo, Samantha Ramos Celeste.



Raposo Tavares


De acordo com o diretor-presidente IPPLAM, a previsão é que as obras comecem a ser executadas após o Terminal Intermodal ser concluído, o que é previsto para setembro deste ano.


As melhorias terão início com a requalificação da Praça Raposo Tavares e da área de estacionamento onde funcionava a antiga estação rodoviária de Maringá.


O contrato para o desenvolvimento de todos os projetos executivos visando a execução das obras tem valor fixado de R$ 1,105 milhão. Nesse custo está descontado o prêmio de R$ 50 mil destinado à empresa vencedora do concurso.



“Parte do valor final das obras será arcada com recursos próprios do município e a outra parte será financiada”, afirma Pereira.


Bloco de Imagem

Foto: Divulgação/Seplan/PMM

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo