Fechar

COLUNISTAS

A educação contra a violência

Player

Publicado por Zona Livre, 11:40 - 29 de abril de 2019

DEPUTADO APOIA AS UNIVERSIDADES


O deputado Evandro Araújo, do PSD, manteve contato, na sexta-feira, após o comentário que fizemos aqui sobre a UEM e as universidades estaduais.


Ele é presidente da Comissão de Orçamento, vice-presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e membro da Comissão de Educação, e concorda que as universidades precisam de apoio em relação à execução dos seus orçamentos. Ele é professor universitário e tem plena consciência da importância da UEM, da UEL e das demais instituições de ensino superior mantidas pelo estado do Paraná.


Há uma forma de resolver este problema e o deputado conhece. Não parece possível evitar a desvinculação de receitas como padrão geral administração dos recursos. Porém, pode ser feita a desvinculação de 30% desde que, logo em seguida, o valor equivalente seja repassado às universidades. Segundo o deputado, foi essa a prática do governo Cida Borghetti, executada pelo secretário de Fazenda, José Luiz Bovo.


De maio ao fim do ano passado foi possível construir uma ponte entre o governo e as universidades, com avanços nas relações, entendimento da sua importância e problemas, maior aporte de recursos. Isto é o que tenho ouvido de parlamentares e de pessoas que participaram da gestão das universidades.


Ou seja, há um caminho, o que é preciso haver é vontade política, bom senso e responsabilidade.


REPOSIÇÃO DE PESSOAL, EM ESPECIAL NA ÁREA DA SAÚDE


O problema da reposição de pessoal nas universidades é gravíssimo e de emergência na área da saúde. A falta de professores, servidores e médicos não afeta apenas a área educacional, o que por si só já seria grave. Tem enormes efeitos sobre o atendimento à população.


Em Maringá, o Hospital Universitário é porta de entrada de emergência para uma grande região, sendo responsável por atender quase dois milhões de pessoas, de Maringá e dezenas de outros municípios.


A solução pode estar no credenciamento, assim como vem acontecendo no Consórcio de Saúde Cisamusep. Mas é preciso garantir recursos, ou seja, convênios com a UEM e as outras universidades e o necessário aporte dos recursos para pagar esses serviços.


É possível apoiar as universidades a resolverem problemas históricos. Pra isto é preciso que, na prática e não apenas nos discursos, elas se tornem PRIORIDADES.


OBRAS PARADAS


Na sexta-feira, a CBN Maringá levou aos ouvintes uma reportagem sobre obras paradas. Isto existe, há anos, nas universidades estaduais, de forma especial na UEM.


No segundo semestre do ano passado foi feito um repasse de R$ 50 milhões para a conclusão de obras na UEM. É muito importante que os nossos deputados estaduais e os maringaenses, representados pela sociedade organizada, cobrem do governador a garantia destes recursos.


Importante que o governo atue em conjunto com a Universidade Estadual de Maringá e as demais instituições, levantando os seus problemas e criando soluções. É possível este diálogo e esta ação conjunta, além de necessária e urgente, no caso da saúde, emergencial.


O futuro do Paraná agradece o apoio de cada deputado, a sensibilidade e responsabilidade do governo do Paraná, a mobilização da sociedade organizada em defesa de um patrimônio de valor incalculável.


Vai aqui o aplauso ao deputado Evandro Araújo, como irá a cada parlamentar que se declarar ao lado de um novo tempo nas relações estado e governo do Paraná com as nossas universidades estaduais.


A ARMA CONTRA A VIOLÊNCIA, O CRIME E A CORRUPÇÃO
Hoje a prioridade tem sido declarada ao combate à violência, à criminalidade e à corrupção.


Perfeito, claro que eu não poderia ser contra esta pauta. Porém, qual é a arma mais eficiente e poderosa para combater o crime e a violência?


A educação, em todos os níveis, desde o ensino fundamental, é o único caminho para a construção de uma sociedade mais justa, com oportunidades, solidariedade e mais paz.


Não temos nenhum outro instrumento mais efetivo de combate à violência e ao crime, em todas as suas formas, do que a educação.


Eu sei que alguns vão dizer que eu sou um sonhador. Mas eu garanto que não sou o único. E tenho esperança de que um dia seremos a maioria. E o Paraná, o Brasil, vão encontrar assim o sonhado caminho da justiça, da segurança e do desenvolvimento.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo