Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar nosso portal, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

17 de abril de 2024

‘Aprontam de tudo’, diz advogado sobre caso de motorista que ‘abandonou’ ônibus do transporte coletivo em Maringá


Por Redação GMC Online e CBN Maringá Publicado 21/02/2024 às 16h52
 Tempo de leitura estimado: 00:00
8c772f62e38e094e6d8707b43bf996df-1
Foto: Reprodução/Redes sociais.

Nesta quarta-feira, 21, o advogado do Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC), Fabiano Moreira, falou sobre o caso do motorista que ‘abandonou’ o ônibus na tarde desta terça-feira, 20, no momento em que fazia a viagem da linha 415 Cidade Alta. Ele teria deixado o veículo e ido embora a pé, bem como afirmado que outro funcionário continuaria a viagem. Um vídeo mostra a ação – veja no fim da matéria.

Segundo o advogado, esse tipo de problema é comum na linha 415 e em outras do transporte coletivo. Segundo ele, o transtorno causado por alunos chega a depredação dos ônibus. Depois que a situação se acalmou, o motorista voltou e terminou o itinerário. De acordo com Fabiano, o Ministério Público já foi acionado. O motorista deve ser remanejado para outra linha e passa por atendimento psicológico, diz. Leia abaixo na íntegra o relato do advogado da empresa:

“O motorista vem há dois anos trabalhando em uma linha que é bastante problemática, muitas reclamações dos usuários no sentido de que os estudantes que vão até o ponto final dessa linha puxam várias e várias vezes a cordinha para parar, eles fazem muito barulho, teve episódio em que soltaram bomba, colocaram aquele cheirinho horrível dentro do ônibus…aprontam de tudo com o motorista, e aí ele vem de uma situação que chegou em um limite psicológico. Por estar em uma situação de bastante pressão e tudo mais, ele saiu do coletivo, freou o coletivo, estacionou…isso aconteceu às 17h50. Ele se afastou do veículo, pediu que o pessoal se acalmasse, enquanto não houvesse uma tranquilidade, um clima para que ele pudesse seguir viagem ele não ia seguir. O serviço foi reaberto exatamente às 18h12. Ele voltou ao posto de trabalho e continuou a linha. A empresa convocou ele, ele vai agora à tarde ele estava passando pela psicóloga, foi reorientado…a gente não está atribuíndo a responsabilidade a ele, porque está passando por uma situação muito complexa mesmo…a gente entende perfeitamente a situação dele, ele vai ser remanejado para uma outra linha. Na verdade nenhum motorista quer fazer a 415 nem a 416, e a 324 também é problemática…são essas linhas em que os estudantes depredam veículos, tem veículo nosso 2024 que já está com estofamento totalmente depredado…arrancaram aqueles estofamentos da cadeira, picham o ônibus, quebram, arrebentam a cordinha…tem todo tipo de situação, e assim…o que a gente faz? comunica isso para o poder competente e para o Ministério Público que a gente precisa de ajuda. A gente está até convocando os órgãos para a gente poder ter ajuda. Em dezembro passado o Ministério Público até fez uma conversa, por intermédio da Polícia Militar chamou esses alunos para uma assembleia..chamaram esse pessoal, conversaram, conscientizaram, deram palestra…os alunos assinaram uma ata, se comprometeram a mudar de comportamento, ter uma atitude mais civilizada…e aconteceu o seguinte…teve o período de férias. As coisas se acalmaram por estar em férias. Agora que o ano letivo retornou os problemas voltaram a aparecer e infelizmente foi a situação que o motorista se deparou ontem…ele estava de fato no limite psicológico dele. Assim que a situação se acalmou ele entendeu que era seguro continuar, ele voltou ao trabalho, entregou o pessoal lá, voltou para o terminal”.

O Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC), já havia se posicionado sobre a situação. Em nota, a empresa concessionária dos serviços de transporte coletivo em Maringá, Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC), já havia informado que “lamenta profundamente o episódio” e que o serviço havia sido paralisado por conta da “algazarra, barulho e constransgimento criado pelos estudantes que estavam fazendo mau uso do transporte” – Leia a nota na íntegra aqui.

Veja o vídeo que mostra a ação do motorista

Motorista de ônibus do transporte coletivo ‘abandona’ veículo em Maringá | Vídeo: RIC TV Record Maringá/Reprodução

Pauta do Leitor

Aconteceu algo e quer compartilhar?
Envie para nós!

WhatsApp da Redação