Fechar

Maringá

Celas modulares

Conseg critica transferência de presos da região para Maringá

Publicado por Luciana Peña/CBN Maringá, 11:40 - 12 de setembro de 2018

Na segunda-feira começaram as transferências de presos da delegacia de Maringá para a Casa de Custódia. Os presos irão ocupar de 90 a 100 vagas abertas com a instalação de celas modulares. Mas ao todo são 120 vagas novas. O restante deve ser ocupado por presos da região, o que segundo o Conselho Comunitário de Segurança (Conseg), é proibido.


Por meio de sua assessoria de imprensa, o Conseg afirma que uma resolução da Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná proíbe que a unidade receba presos de outras cidades.


“É a resolução n. 166/2014, que diz que ‘a Casa de Custódia de Maringá fica destinada, com exclusividade, aos pres os da Comarca de Maringá" (art. 9º, II)’”, afirma a assessoria.

O presidente do Conseg, Antonio Tadeu Rodrigues, critica a destinação de vagas para presos da região. “Isso é um absurdo e um desrespeito com os maringaenses. Essa transferência de presos de outras cidades desrespeita uma resolução estadual”, diz.



Ouça a reportagem completa na CBN Maringá.



“A CCM foi construída para ser uma cadeia pública de Maringá e devido a essa condição, não tem que receber presos de outras cidades, afinal não é a destinação dela. Se não reclamarmos, corremos o risco de recebermos outras dezenas de presos de outras cidades na CCM, superlotando a unidade”, completa Rodrigues.


A reportagem entrou em contato com o Depen. O Departamento Penitenciário do Paraná informou que as transferências são determinadas por um comitê com supervisão do Judiciário.


Foto da capa: Divulgação/Sesp

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo