Fechar

Maringá

Saúde

Crianças menores de 2 anos não devem ter contato com telas

Publicado por Monique Manganaro, com informações de Gilson Aguiar/CBN Maringá , 16:16 - 15 de Outubro de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Ilustrativa/Freepik/Domínio Público

A dependência do uso de aparelhos eletrônicos e do acesso à internet é crescente. A vida online facilita o dia a dia e se transformou em entretenimento para grande parte da população. Como consequência, o acesso aos computadores e celulares se dá cada vez mais cedo. Em muitas situações, antes mesmo de uma criança começar a falar ou andar.


A exposição às telas de computadores, celulares, tablets e aparelhos de televisão tem preocupado profissionais da saúde. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), crianças menores de 2 anos não devem ter absolutamente nenhum contato com telas.


Em entrevista à CBN Maringá, no quadro CBN Saúde, a pediatra Renata Sejas reforçou essa orientação. No entanto, conforme avalia, não é o que tem acontecido na sociedade atual.



“O mundo se globalizou e hoje, nós adultos, somos muito dependentes da internet também. A média da população brasileira adulta é de nove horas e vinte minutos por dia em frente a uma tela. Se a gente fala de criança, são três horas e vinte minutos. Esse é um tempo exagerado para uma criança em frente a uma tela”, considera a pediatra.



Os resultados de uma exposição exagerada podem ser notados, principalmente, no desenvolvimento das crianças. Renata explica que a fala e a mobilidade são os fatores mais afetados.


“Cada vez mais tem aumentado atraso para aquisição de linguagem, atraso para início motor, para essa criança andar ou engatinhar, porque ela está completamente engessada, não está tendo estímulo, está ali sentadinha vendo uma tela. E essas crianças, quando maiores, tornam-se extremamente ansiosas. Tudo ela tem a um toque de tela e se você a coloca [em uma situação] que ela tenha que esperar um pouco, ela já não tem essa paciência”, diz.


Segundo ela, a explicação para a dependência em aparelhos eletrônicos está na sensação de prazer experienciada pelo corpo humano. Ao ficar exposto a uma tela, o corpo libera um hormônio que gera sentimento de prazer muito semelhante ao que sente um usuário de drogas. Com o tempo, a necessidade fica cada vez mais incontrolável.


A recomendação, no caso das crianças, é que, mesmo após os 2 anos completos, o acesso aos aparelhos ainda seja muito restrito. “Acima dos 2 anos, a criança pode usar uma hora de tela por dia. Acima dos 6 anos, duas horas de tela por dia”, aconselha.


Aos pais, a orientação é que estimulem a criatividade e a participação das crianças em jogos lúdicos e brincadeiras interativas que prendam a atenção.


Ouça a entrevista completa aqui


Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo