Fechar

Maringá

Setembro Amarelo

Em Maringá, 19 pessoas cometeram suicídio no 1º semestre

Publicado por Redação GMC Online, 16:01 - 02 de September de 2018

Em Maringá, de janeiro a junho deste ano, 19 mortes por suicídio já foram registradas na cidade, sendo 14 homens e cinco mulheres. No ano passado, foram 27 óbitos deste tipo (20 homens e sete mulheres. Os dados são da Gerência de Epidemiologia da Secretaria de Saúde.


É para ajudar a reduzir essas estatísticas que durante o mês de setembro, a cor amarela em locais públicos e particulares remeterão à campanha de conscientização sobre a prevenção ao suicídio. A Secretaria de Saúde, por meio do Comitê de Prevenção e Posvenção do Suicídio, em parceria com instituições da cidade realizará durante todo o mês diversas atividades.


O objetivo é alertar sobre o suicídio e as formas de prevenção. A abertura ocorreu neste sábado (1º), na Praça da Catedral, com a “Valorização da Vida com Balões Amarelos” – VEJA PROGRAMAÇÃO COMPLETA.


O grupo mais sujeito a cometer suicídio em Maringá é formado por homens com idade entre 20 a 39 anos. Enquanto as mulheres são de 20 a 49 anos. Entre as causas mais comuns de suicídio estão: traumas, bullying, vícios ou dependência química e doenças mentais (ansiedade, doença bipolar, depressão). A prevenção muitas vezes não é discutida com a justificativa de não ′promover′ o ato, o que pode ser ruim para aqueles que lidam com a situação.


Prevenção


No Brasil, o Centro de Valorização da Vida (CVV), do Ministério da Saúde, atua há mais de 50 anos na prevenção de suicídios oferecendo aconselhamento, gratuito, pelo número 188. Na rede pública de saúde do Município, a porta de entrada para atendimento são as Unidades Básicas de Saúde (UBSs).


São 59 profissionais na área da psicologia, que realizam atendimento em situações de tentativas de suicídio.


Os usuários passam primeiramente por atendimento clínico para a estratificação do risco. Caso diagnosticado com baixo e médio risco, o atendimento segue nos postos de saúde. O diagnóstico de alto risco (depressão e surtos) é encaminhado para emergência psiquiátrica no Hospital Municipal ou para o CAPS 24 horas.


O Setembro Amarelo foi uma iniciativa da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) em parceria com o CVV e outras entidades.


Rede de Atenção Psicossocial


O atendimento à saúde mental é feito por 34 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), todas com psicólogos (atendimento individual e coletivo). Há também nove equipes do Núcleo de Atenção à Saúde da Família (Nasf), Consultório na Rua (atendimento itinerante, nas ruas e casas), duas Residências Terapêuticas (masculina e feminina).


A rede também conta com o serviço de Emergência Psiquiátrica Pública, com 26 leitos psiquiátricos, no Hospital Municipal, e o Complexo Maringaense de Saúde Mental, com serviços dos Centros de Atenção Psicossocial: CAPS II Canção, CAPSi (infantil), CAPSad (para Álcool e outras Drogas) e o CAPS III (atendimento 24 horas, com 12 leitos de acolhimento para pessoas em crises de transtorno mental, álcool e outras drogas).


Onde procurar ajuda?


Secretaria Municipal de Saúde
Gerência de Assistência à Saúde (UBSs) (44 - 3218-3124)


CAPSi
Rua Ignês Gongora, esquina com Carmem Miranda. S/N. Conjunto Santa Felicidade.
(44) 3901-1130


Caps AD
Rua São Pedro, 1761, Zona 7 - (44) 3309-4503 Caps II Canção R. Santa Joaquina de Vedruna, 1165 (44) 3901-1139


CAPS III 24 horas
R. Pioneiro João José Queiroz
(44) 3309-4493


Emergência
SAMU 192


UPA 24h Zona Sul
Av. Arquiteto Nildo Ribeiro da Rocha, 865 - Jardim Higienópolis (44 - 3221-4812)


UPA 24h Zona Norte
R. Ana Neri, 152 - Jardim Alvorada (44 - 3261-7961)


Hospital Municipal de Maringá 24h
Avenida Arqo. Nildo Ribeiro da Rocha, 865 - Jardim Ipanema (44- 3221-4800)


Centro de Valorização da Vida - CVV
Ligação 188 gratuita no Estado do Rio Grande do Sul, em parceria com o SUS e o CVV (para demais estados, consulte calendário de implantação da linha gratuita em www.cvv.org.br ou www.saude.gov.br).


 

Bloco de Imagem

A abertura da campanha, em Maringá, ocorreu neste sábado (1º), na Praça da Catedral, com a “Valorização da Vida com Balões Amarelos”. Foto: Victor Simião/CBN Maringá

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo