Fechar

Maringá

Dia do professor

Histórias inspiradoras de professores que fizeram diferença

Publicado por Carina Bernardino/CBN Maringá, 16:36 - 15 de Outubro de 2019

Nesta terça-feira, 15 de outubro, Dia do Professor, a CBN Maringá foi às ruas em busca de boas histórias e encontrou várias.


A diarista Jussamara Oliveira tem uma gratidão enorme por uma professora da filha dela. O carinho é tanto, que ela até colocou o nome da educadora na outra filha mais nova. Uma homenagem eterna à uma profissional que fez até papel de mãe quando foi preciso.



"Alguns anos atrás, tive uma grande decepção e teve uma professora que me ajudou muito. Tive a primeira filha, a segunda filha e na terceira resolvi fazer uma homenagem para ela. Primeiro porque achava o nome dela bonito e segundo porque ela tratou minha filha com muito carinho, de uma forma especial, como se fosse filho", conta.



A experiência vivenciada pelo estudante Luan Martins é mais recente e aconteceu no IEEM (Instituto Estadual de Educação de Maringá). Os ensinamentos de uma professora de língua portuguesa foram fundamentais para que ele fosse aprovado no vestibular. Hoje, no segundo ano de Química, Martins relembra a dedicação da professora antes da realização do concurso.



"Ela deu aula para mim no terceiro ano do Ensino Médio e eu falo que passei no vestibular por causa dela. Ela deu aula de redação, português, literatura e me fez acreditar que eu poderia passar. Se comprometia muito em ensinar, tanto que até deu aulas extras", lembra.



A Camila de Albuquerque Manso tem um carinho enorme por dois professores universitários de Belo Horizonte, Minas Gerais. É que ela se formou em Teologia lá, antes de se mudar para Maringá. O professor Tarcísio Caixeta, de Hebraico, ajudou a Camila a não desistir do curso. Já o professor Luiz Felipe, da disciplina do Novo Testamento, motivou a continuidade dos estudos e despertou nela, o desejo de também lecionar.



"É um dos melhores professores da faculdade. Ele viu em mim algo que eu não via, viu meu potencial, me despertou desejo de ser professora", conta.



Na data, muitas homenagens são de pessoas que não tiveram nem oportunidade de estudar, mas que sabem o valor que esses profissionais têm. O aposentado José Divino, de 81 anos, é um dos exemplos. Não estudou, mas fez questão que os filhos e netos estudassem.


Para a secretária Leonir Alarcon, os professores são e sempre foram verdadeiros guerreiros. Uma pena é que nem todas as pessoas pensam do mesmo jeito.



"Eu acho que os professores tem uma luta muito grande. Os pais acham que os professores têm que educar os filhos deles, quando na realidade  quem tem que educar são os próprios pais", diz. 



Os relatos emocionam e mostram, que apesar dos desafios, muitos professores ensinam dentro e fora das salas de aulas. Fazem mais por seus alunos porque sabem que a educação muda as pessoas e que as pessoas podem transformar o mundo.


Ouça a reportagem completa aqui. 

Bloco de Imagem

Foto: Carina Bernardino/CBN Maringá

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo