Fechar

Policial

Astorga

Professora denunciada por tortura está foragida

Publicado por Nailena Faian, 15:47 - 01 de October de 2018

Uma professora da rede municipal de Astorga (a 62 quilômetros de Maringá) está foragida desde quinta-feira (27). A juíza Paula Andréa Samuel de Oliveira Monteiro expediu mandado de prisão preventiva contra ela, no entanto, até o fechamento desta reportagem ela não tinha sido localizada.


O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da Vara Criminal de Astorga, ofereceu denúncia contra a educadora, ainda no mês de setembro, por suspeita de torturar uma aluna.


Ela teria agredido uma menina de 2 anos em abril, no Centro Municipal de Educação Infantil João Paulo II. A mãe e a avó da criança fizeram um boletim de ocorrência  na delegacia depois dela chegar em casa com marcas pelo corpo e dizer que tinha sido agredida pela professora.

Coincidentemente, a professora estava afastada da creche quando a denúncia foi feita pelo MPPR. Segundo a prefeitura, ela estava fora por conta de uma cirurgia. Um processo administrativo foi instaurado para apurar o caso. 


Mais suspeitas de tortura
Outras três professoras da rede municipal de Astorga permanecem presas preventivamente, segundo o MPPR. Elas trabalhavam no Centro Municipal de Educação Infantil Branca Eliza Meirelles, em Astorga, e também são suspeitas de torturar alunos.


As três professoras negam o crime.

Bloco de Imagem

Professora que está foragida trabalha no Centro Municipal de Educação Infantil João Paulo II. Foto: Google Street View

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo