Fechar

Gastronomia

Limites?

Maringaenses apostam no 'exótico' e criam coxiburguer e dogão de peixe

Publicado por Monique Manganaro , 11:11 - 08 de Novembro de 2019

O maringaense desconhece o significado da palavra "limite" quando o assunto é gastronomia - principalmente se for para criar uma nova versão de um prato típico.


Brincadeiras à parte, fato é que a imaginação e a criatividade de alguns restaurantes e lanchonetes da cidade não têm fim. A cafeteria Café Cremoso e a lanchonete Gaúcho’s Lanches são bons exemplos, já que ambos incluíram nos cardápios sugestões “originais” e bem diferentes de aperitivos tradicionais.


Há aproximadamente três anos, a “coxiburguer” foi lançada no Café Cremoso e conquistou o coração dos clientes.

Foto coxiburguer

Foto: Reprodução/Instagram

“A inspiração veio da internet. Nós vimos um meme que unia a coxinha - paixão nacional - com o hambúrguer - paixão mundial - e achamos que usando ingredientes e processos artesanais poderia, de fato, resultar em um produto realmente muito saboroso. Então resolvemos montar do nosso jeitinho e oferecer para os clientes. Foi amor à primeira vista”, diz Lara Carolina Brambilla Maia, proprietária da cafeteria.


O sucesso foi tanto que, o que era para ser servido apenas durante uma temporada, não saiu mais do cardápio.


O prato é, literalmente, uma junção da coxinha com o hambúrguer. Lara explica que, depois de frita, a coxinha é cortada ao meio, onde o hambúrguer com queijo é colocado. “Ela é uma coxinha normal. Fazemos a nossa normalmente com massa artesanal de mandioca, recheamos somente a base com bacon, isso porque a coxinha depois de frita será cortada, separando a base do ‘chapéuzinho’. É nesta separação que entra o hambúrguer, artesanal [e que] tem em torno de 100 gramas, e queijo cheddar inglês. Acompanha fritas também”, detalha.

Foto coxiburguer 2

Foto: Reprodução/Facebook

Depois de bem aceita pelos clientes, a tradicional coxiburguer ganhou até versões variadas, com hambúrguer de picanha, de costela, de frango e de linguiça.


A novidade criada pelo Café Cremoso ganhou, inclusive, as redes sociais. Uma foto da iguaria viralizou e foi compartilhada em páginas de todo o Brasil, para milhões de seguidores. “Até hoje ela causa surpresa. Alguns falam mal, mas a maioria fica louca para experimentar. Foi um sucesso de vendas e gerou um [retorno] financeiro muito bom para a gente”, afirma.


Outra criação que foge do tradicional é o dogão de peixe lançado pelo Gaúcho’s Lanches. O proprietário da lanchonete viu a oportunidade ao observar que, durante a Semana Santa, muitos clientes deixavam de consumir os lanches do cardápio porque todos levavam carne na preparação.


Pensando em uma saída, Fábio Marçal Araújo decidiu, então, trocar as carnes por filés de tilápia.

Foto dogão de peixe

Foto: Arquivo Pessoal

“Foi bem aceito [pelos clientes], tanto que está em nosso cardápio há 10 anos e sai muito bem. O lanche é muito saboroso, por sinal”, afirma Araújo.


De acordo com ele, as cinco opções do dogão servidas atualmente levam filé de tilápia grelhado na chapa. O que muda são os demais ingredientes do lanche: alguns servidos com catupiry e batata palha, outros com cebola e mussarela.

Foto dogão de peixe 2

Foto: Arquivo Pessoal

Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo