Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar nosso portal, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

17 de abril de 2024

Alimentação e diabetes: o que é importante saber?


Por Miriam F. Barros Publicado 21/02/2024 às 10h54
 Tempo de leitura estimado: 00:00

Em um dos meus artigos anteriores (leia aqui) escrevi sobre a dieta low-carb e que ela pode ser indicada para o tratamento da Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2).

Primeiro vamos entender o que é Diabetes tipo 2?

A Diabetes Mellitus Tipo 2 (DM2) é uma doença crônica desenvolvida no decorrer dos anos, as causas são várias entre elas observamos sedentarismo, hábitos alimentares ruins, sobrepeso ou obesidade, síndrome do ovários policístico (SOP), hipertensão (HAS), predisposição genética etc. A pessoa por algum motivo passa a apresentar resistência à insulina ou a produzi-la de modo insuficiente dessa forma os níveis de glicose no sangue se mantem elevados. Alguns dos sintomas são sede, fome e infecções frequentes, cansaço, vontade constante de urinar. Com o diagnóstico em mãos é hora de começar o tratamento e a alimentação adequada é parte fundamental nesse processo.

Closeup shot of a doctor with rubber gloves taking a blood test from a patient
Foto: Freepik

No tratamento da causa ou da soma de alguma delas em pacientes diagnosticados com Diabetes tipo 2 existem várias estratégias nutricionais que podem ser adotadas de acordo com a necessidade de cada paciente algumas delas são a dieta low carb, dietas convencionais com baixo teor de gordura, dietas de baixo índice glicêmico (IG) etc. Não existe fórmula única e sim aquela que o paciente pode seguir a longo prazo. A dieta deve ser equilibrada composta por alimentos integrais, ricos em fibras, frutas, hortaliças, sem açúcar e baixo teor de gordura. Praticar exercícios físicos no mínimo três vezes por semana é indispensável para manter o açúcar no sangue sob controle.
Por se tratar de uma mudança muitas vezes radical de estilo de vida a adesão individual a nova dieta tem maior sucesso se o conceito for compreendido por toda a família, os benefícios também serão favoráveis para todos tendo em vista o forte componente genético do diabetes tipo 2.

Seja diabetes tipo 1 ou 2, gestacional ou desencadeada por uso de medicamentos o acompanhamento nutricional individual e familiar é muito importante. Se você estiver em uma dessas situações, posso te ajudar, agende um horário.

Miriam T. Ferro Barros – Nutricionista
Acompanhamento Nutricional
Saúde da Mulher
Acompanhamento Nutricional para Vegetarianos e Veganos
e-mail: miriamferro.nutri@gmail.com
@miriambarros_ nutri
Whats App: 44-98403-3996

Pauta do Leitor

Aconteceu algo e quer compartilhar?
Envie para nós!

WhatsApp da Redação