Fechar

Geral

GO Live

Empresas de eventos se preparam para a retomada

Publicado por Luciana Peña/CBN Maringá, 10:06 - 21 de maio de 2020

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação/Go Live

O movimento brasileiro se inspirou na ação da indústria de eventos americana. Aqui o Go Live, Juntos pelos Eventos, mobiliza 11 entidades do setor.


Juntas, elas pensam, analisam, avaliam, estudam todas as soluções que surgiram e estão surgindo no mundo para permitir a retomada de eventos de maneira segura.


Protocolos sanitários da Organização Mundial da Saúde (OMS) estão sendo estudos à risca.


O primeiro resultado foi a divulgação de um documento, com 43 páginas, com todas as recomendações para a prevenção do coronavírus desde o ambiente de trabalho até a produção e realização de eventos.


O empresário Juan Pablo de Vera, CEO do grupo R1, que coordena os trabalhos, explica que os eventos podem ser tão seguros quanto ir a uma farmácia, por exemplo.



“Principalmente pensando os casos práticos que estavam sendo apresentados de procedimentos, processos e práticas que deveriam ser adaptadas para cumprir os objetivos principais desse nova campanha, que é ajudar a combater a covid-19 e o contágio, preparar as empresas, os locais onde acontecem os evento e os fornecedores que trabalham neles. […] Que permitam que os eventos voltem a impulsionar a economia”, explica o empresário.



A indústria de eventos emprega 25 milhões de pessoas no Brasil. O documento elaborado pelo movimento Go Live é bem amplo e serve para toda a cadeia de eventos.



“É um documento bem amplo que permite para um organizador, promotor de um evento, passar 300 dias do ano no seu escritório e 60 dias fazendo eventos. Então, primeiro o que precisa ser feito é uma série de práticas para aplicar nos escritórios dessas empresas […]. E depois, indo ao locais de eventos junto com os proprietários desses locais, implementar uma série de práticas que permitam manter o distanciamento social, evitar a formação de filas, evitar o agrupamento de pessoas dentro de uma mesma sala, permitindo mais locais ventilados, amplificar a capacidade de dispensados de álcool em gel, reforçar a higienização do banheiro de espaço comum”, complementa Vera.



As empresas querem estar preparadas para voltar ao trabalho no dia seguinte que as autoridades de saúde derem o sinal verde.


Os eventos faturam no país 936 bilhões de reais ao ano. O que corresponde a 12,93% do PIB.


Ouça a reportagem completa na CBN Maringá.



Precisa sair de casa? Use Máscara. Clique aqui e saiba por que ela é importante.


Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui e participe do nosso grupo. Lembrando que apenas administradores podem enviar mensagens.


Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo